Negócios

Yellow prepara chegada em 5 países da América Latina nos próximos dois meses

Entre dezembro e janeiro, a companhia pretende lançar seu serviço na Argentina, Chile, Colômbia, México e Uruguai, onde já abriram vagas de trabalho

Yellow prepara chegada em 5 países da América Latina nos próximos dois meses

Yellow é o nome da startup de Ariel Lambrecht e Renato Freitas, fundadores da 99, em conjunto com Eduardo Musa, ex-presidente da Calói

Startup brasileira de compartilhamento de bicicletas e patinetes, a Yellow prepara um plano de expansão agressivo para os próximos dois meses, quando pretende lançar operação em cinco países da América Latina. Entre dezembro e janeiro, a companhia pretende lançar seu serviço na Argentina, Chile, Colômbia, México e Uruguai, onde já abriram vagas de trabalho nas capitais dos países.

Nas redes sociais de Adam Lambrecht, um dos fundadores da empresa, ele posa com um patinete da Yellow no bairro de Puerto Madero, em Buenos Aires. O plano é que os cinco países tenham o serviço em pleno funcionamento até janeiro do próximo ano. Ainda há planos de expandir para outros pontos da região, mas as localizações são guardadas em sigilo. A América Latina é um mercado estratégico e em expansão segundo a Yellow.

Adam Lambrecht
Crédito: Adam Lambrecht/ LinkedIn

A empresa foi fundada em julho de 2017, e colocaram suas primeiras bicicletas na rua pouco mais de um ano depois. Os resultados vieram rápidamente: os dois mil modelos colocados em operação no primeiro mês realizaram 150 mil viagens, três vezes mais do que o esperado – média de 2,5 corridas por dia por bicicleta.

Cotada em R$ 290 milhões, a Yellow já recebeu US$ 75,3 milhões em aportes, sendo o maior recebido em setembro de 2018, com foco na expansão latino-americana e ampliação de serviços de patinete. Atualmente a empresa atua em São Paulo, São José dos Campos e Rio de Janeiro. Já tem conversas com as prefeituras de Belo Horizonte, Curitiba, Recife e Porto Alegre para operar nestas cidades.

Segundo a empresa, seu crescimento está dentro do esperado – de 20 mil bicicletas até novembro – porém mais do que isso, a empresa se movimenta para se garantir em um setor que se mostra a nova galinha dos ovos de ouro da mobilidade urbana, com a chegada da Lime no Brasil e a compra da mesma por parte da Uber.