Economia

Yellen vê orçamento proposto nos EUA como ‘estratégico e fiscalmente responsável’

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, disse nesta quarta-feira que o orçamento proposto pelo governo norte-americano para o ano fiscal de 2022 será “estratégico e fiscalmente responsável” e ajudará a atenuar antigas desigualdades econômicas. Os comentários são feitos durante audiência no Senado, de acordo com o texto do discurso divulgado nesta quarta-feira.

Yellen destacou que a maior economia do planeta está a caminho da recuperação, após a crise provocada pelo coronavírus, mas ponderou que a pandemia não representa o único problema enfrentado pelo país. “Muito antes de um único americano ser infectado com covid-19, milhões de pessoas neste país estavam enfrentando uma série de desafios econômicos estruturais de longo prazo que minavam sua capacidade de ganhar boa vida”, ressaltou.

Entre essas questões, a secretária citou disparidades de gêneros e raciais, além das mudanças climáticas. Para ela, o setor privado americano não empreende esforços suficientes para lidar com isso. “O orçamento, que inclui os planos de Empregos e Famílias americanos, vai consertar as fundações fraturadas de nossa economia”, garantiu.

Nesse contexto, Yellen defendeu que uma “política fiscal ambiciosa” é importante para começar a resolver as desigualdades. No entendimento dela, o momento atual é ideal para esse tipo de medida. “O orçamento se pagará por meio de uma reforma há muito esperada do código tributário que o tornará mais justo, sem tocar na vasta maioria dos americanos, aqueles que ganham menos de US$ 400 mil por ano”, pontuou.



Taxação digital

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos destacou também que o governo norte-americano está empreendendo todos os esforços possíveis para chegar a um acordo global sobre a taxação de serviços digitais, mas que deixou aberta a possibilidade de aplicar tarifas retaliatórias caso outros países sigam impondo “inaceitáveis” impostos a grandes empresas de tecnologia americanas.

Durante audiência no Senado dos EUA, Yellen disse ainda que espera progressos nas discussões sobre a implementação de um imposto mínimo global até a cúpula do G-20 marcada para outubro.

A secretária ressaltou que acredita que todos os países da União Europeia concordarão com a proposta norte-americana para o tema, incluindo a Irlanda. Ainda assim, na visão dela, nem todos os governos do mundo precisam estar em linha com a iniciativa para que ela seja bem-sucedida.

Na semana passada, os líderes do G-7 endossaram a ideia de estabelecer uma alíquota mínima de 15% para cada país.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago