Tecnologia

Xiaomi chega oficialmente ao Brasil com linha de smartphones e loja física

A companhia chinesa propõe interatividade total em seus aparelhos; no centro de tudo isso estão seus celulares, que já são vendidos por aqui desde o início de 2018

Xiaomi chega oficialmente ao Brasil com linha de smartphones e loja física

Xiaomi Mi 9, smartphone carro chefe da marca

A Xiaomi tem no Brasil uma legião de fãs que rivaliza com a Apple e os applemaníacos que dormem na fila da lojas para comprar os novos produtos da empresa. No entanto, a empresa não estava presente oficialmente no Brasil desde 2016, após uma estratégia que resistiu por quatro anos.

Três anos e incontáveis novos fãs no País depois, a empresa chinesa está de volta ao Brasil em uma parceria com a empresa mineira DL, que vai assumir toda a operação da marca do Brasil, da homologação dos produtos até o pós-venda. Mas engana-se quem acha que a Xiaomi volta ao País apenas com seus smartphones: conhecida na China por fazer todo o tipo de produto, ela entra na maior nação da América Latina com uma linha que vai além dos celulares inteligentes, trazendo também dispositivos de IoT (internet das coisas), patinetes elétricos, smart watches bicicletas, drones, iluminação de led e até mesmo uma escova de dentes elétrica. Todas as novidades foram apresentadas em evento que aconteceu em São Paulo nesta terça-feira (21).

A Xiaomi propõe interatividade total em seus aparelhos, e no centro de tudo isso estão seus celulares, que desde o início de 2018 já são vendidos oficialmente por aqui, mas agora ganham tratamento oficial e uma linha que abrange todas as faixas de preços.

Patinete elétrico da Xiomi
Patinete elétrico da marca vem com freios ABS e sistema de reaproveitamento de energia similar ao KERS, que já foi usado na Fórmula 1

Carro-chefe, o Mi 9 é celular mais potente da marca, com processador Snapdragom 855, câmera de 48 MP, vidro gorila glass na tela frontal e será vendido por R$ 3.999 . Novidade para o País é a “versão Brasil”, que traz melhorias específicas para os smartphones vendidos por aqui, como um sensor biométrico 25% melhor e um dark mode, que inverte as cores da tela trazendo economia de bateria – até 83%, segundo dados da empresa.

Além do Mi 9, a Xiaomi traz ao Brasil o Redmi Note 7 (R$ 1.699), modelo intermediário com tela de 6,3 polegadas e bateria de até 36h de uso. O pacote de 7 modelos é completado por Redmi Go, Redmi Note 6 Pro, Redmi Note 7 Pro, Pocophone F1 e Mi 8 Lite.

Mas como citamos acima, as novidades vão além dos produtos portáteis. Com uma gama de equipamentos para a casa e outras bugigangas, a marca quer extrapolar o senso comum de uma empresa de tecnologia, e para tal, anunciou a grande novidade: no primeiro dia de junho, a Xiaomi irá inaugurar no Shopping Ibirapuera em São Paulo a primeira loja oficial da marca de 200 metros quadrados, onde clientes poderão testar os produtos, como o patinete elétrico com freio ABS e uma luminária com sistema de voice assistant embutido.

Além do ponto físico, a loja irá lançar e-commerce próprio no endereço mi.com, que poderá entregar para o Brasil inteiro. Durante o evento, foi revelado também que a empresa está em tratativas para iniciar vendas na Magazine Luiza. Os preços de todos os produtos serão tabelados e importados, medida que a DL encontrou para atender rapidamente a demanda nacional.