Negócios

WeWork quer captar US$ 4 bilhão com venda de dívidas para se preparar para o IPO

Com a medida, a empresa de escritórios compartilhados pode se apresentar no IPO como tendo dinheiro suficiente para se tornar lucrativa

WeWork quer captar US$ 4 bilhão com venda de dívidas para se preparar para o IPO

O ano dos IPO’s está em pleno vapor, porém os resultados das ofertas iniciais de ações de badaladas empresas como Lyft e Uber acenderam sinal amarelo para outros cases de sucesso, que tiveram que desacelerar as expectativas e trabalhar com números mais modestos em sua entrada no mercado de ações.

Assim como os dois aplicativos de transporte que fizeram IPO em 2019, a WeWork é uma startup decifitária, e diante dos resultados de suas semelhantes, resolveu emitir US$ 4 bilhões em dívidas antes de abrir o capital, segundo fontes escutadas pela Reuters.

Com a medida, a empresa de escritórios compartilhados pode se apresentar no IPO como tendo dinheiro suficiente para se tornar lucrativa. A WeWork tem problema crônico no seu modelo de negócios, que se mostrou de difícil sustentabilidade, sempre trabalhando de maneira deficitária.

O modelo da companhia é baseado em receitas de contratos de curto prazo e passivos de empréstimos. Com o dinheiro da dívida, a WeWork pode colocá-la em um fundo separado do dinheiro vindo do IPO, que pode render até US$ 10 bilhões nos próximos anos.