Economia

Volume de serviços sobe em 4 de 5 atividades em julho ante junho, diz IBGE

O volume de serviços prestados subiu, na passagem de junho para julho, em quatro das cinco atividades investigadas pela Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No agregado, o volume de serviços prestados subiu 2,6% em julho ante junho, a seguida alta seguida.

O destaque, segundo o IBGE, foram os serviços de informação e comunicação, que subiram 2,2% em julho na comparação com junho, acumulando crescimento de 6,3% em dois meses de alta – mas acumulam perda de 9,2% nos cinco primeiros meses do ano.

Segundo Rodrigo Lobo, gerente da PMS, o movimento de expansão no sétimo mês do ano foi puxado pelos serviços de tecnologia da informação, com destaque para os portais e provedores de busca na internet, e pela TV aberta, que registrou aumento de receita. Isoladamente dentro da atividade de serviços de informação e comunicação, os serviços de tecnologia da informação atingiram em julho o maior nível de atividade da série histórica, iniciada em 2012.

Outro destaque foram os serviços de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, com alta de 2,3% ante junho. Segundo Lobo, essa atividade foi puxada pelos transportes de cargas, que viu uma alta da demanda com a recuperação da atividade industrial. No agregado, os serviços de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio cresceram 14,4% entre maio e julho, ante um tombo de 25,2% no período entre março e abril.

Os demais avanços vieram dos serviços profissionais, administrativos e complementares (2,0%), que acumulam ganho de 4,0% em junho e julho, depois de recuar 17,4% entre fevereiro e maio, e de outros serviços (3,0%), que acumula avanço de 10,5% em junho e julho, diante de uma perda de 11,8% entre março e maio.

Na contramão, o único resultado negativo em julho ficou com os serviços prestados às famílias (-3,9%), após avançar 12,2% entre maio e junho. Apesar disso, as atividades turísticas, agregadas, apresentaram alta de 4,8% ante junho.

“Mesmo com a flexibilização do isolamento social, os serviços prestados às famílias mostram dificuldade de recuperação em função de sua característica presencial. Esse tipo de serviço vai demorar mais para se recuperar em função de sua essência (presencial)”, afirmou Lobo.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?