Política

Volta de Kirchner transformará Argentina em Venezuela, afirma Bolsonaro

Durante transmissão nas redes sociais, o presidente brasileiro defendeu de Macri, que enfrenta forte resistência após eclosão de nova crise econômica

Volta de Kirchner transformará Argentina em Venezuela, afirma Bolsonaro

Em sua transmissão semanal ao vivo nas redes sociais na noite desta quinta-feira (2), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a Argentina irá seguir o mesmo caminho da Venezuela caso a ex-presidente Cristina Kirchner vença o pleito disputado em outubro. Segundo Bolsonaro, é preciso união de todos para que o pai vizinho entre em retrocesso.

Ao lado do o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, e do dono das lojas Havan e seu popular apoiador, Luciano Hang, o presidente afirmou que não irá se envolver na política da Argentina, mas se posicionou contra a volta de Kirchner, uma tradicional aliada dos governos petistas.

“Ninguém quer se envolver em questões fora do país, mas eu, como cidadão, tenho a preocupação de que volte o governo anterior do Macri. A presidente anterior é ligada com Dilma, com Lula, com a Venezuela de Maduro e de Chávez, com Cuba. Se isso voltar, com toda a certeza a Argentina vai entrar numa situação semelhante à da Venezuela.”

Bolsonaro ainda aproveitou para defender o atual presidente Maurico Macri, que deve tentar a reeleição, e que enfrenta uma grave crise econômica e política. Nesta segunda-feira (29), todos os voos com destino e origem aos aeroportos argentinos foram cancelados por uma greve geral contra medidas do presidente.

“Se o Macri não está indo bem, paciência até. Vai lutar para melhorar, ou alguém da linha dele. O que não pode é voltar Cristina Kirchner, que no meu entender, os reflexos serão para o povo argentino e para todos nós”, disse.