Negócios

Volkswagen é acusada de fraude por autoridades dos EUA

De acordo com a Comissão de Valores Mobiliários a montadora lucrou bilhões de dólares dos investidores ao omitir e falsificar os relatórios de impacto ambiental dos veículos

Volkswagen é acusada de fraude por autoridades dos EUA

A Volkswagen está sendo processada por autoridades financeiras dos Estados Unidos por lucrar com a fraude em testes de emissões de gases poluentes. De acordo com a Comissão de Valores Mobiliários (SEC, na sigla em inglês), a montadora e o ex-CEO, Martin Winterkorn, ganharam bilhões de dólares dos investidores ao omitir e falsificar os relatórios de impacto ambiental dos veículos.

A montadora alemã já assumiu responsabilidade em 2015 da fraude generalizada com uso de um software. À época, a empresa foi multada em mais de US$ 30 bilhões, informou a CNN. Agora, a SEC apresentou nova denúncia do lucro de US$ 13 bilhões em títulos emitidos entre 2014 e 2015. Segundo as autoridades, os executivos da empresa sabiam que esses papéis foram vendidos enquanto os carros apresentavam irregularidades.

“Ao esconder o esquema de emissões, a Volkswagen colheu centenas de milhões de dólares em benefícios, emitindo os títulos a taxas mais atrativas para a companhia”, informou a SEC em comunicado.

As autoridades querem que a Volkswagen paguem o valor recebido de forma indevida, impor penalidades civis e ainda proibir que Winterkorn atue novamente como executivo em alguma empresa nos EUA. Ele saiu da montadora em 2015.

Em nota, a Volkswagen disse que as acusações são legalmente e factualmente falhas, e que elas serão contestadas na Justiça. O comunicado ainda fala que Winterkorn não tinha relação na venda dos papéis da empresa.