Vítimas de Mariana continuam sem lar definitivo

Vítimas de Mariana continuam sem lar definitivo

Quatro anos após o desastre que destruiu a região de Mariana (MG), as vítimas ainda aguardam uma casa nova. O prazo para que a Fundação Renova, criada pelas mineradoras responsáveis pela tragédia – Vale, Samarco e BHP – para reparar os danos ambientais e indenizar os atingidos, entregasse as residências definitivas em Novo Bento e Novo Paracatu de Baixo foi adiado para 27 de agosto de 2020. A entidade, inclusive, está recorrendo da multa de R$ 1 milhão por dia de atraso e pretende solicitar prorrogação para a entrega das casas. Segundo a Renova, cerca de 320 mil pessoas já receberam R$ 1,8 bilhão em indenizações e auxílios emergenciais. A entidade também alega ter destinado R$ 6,7 bilhões a ações de reparação. Até hoje, não há informações oficiais sobre os riscos à saúde que os rejeitos de minério, que ficaram impregnados na terra e poluíram as águas do Rio Doce, podem causar a curto, médio e longo prazo. O Estudo de Avaliação de Risco à Saúde Humana (ARSH), divulgado pela Agência Pública, aponta que, nas residências atingidas, foram encontradas concentrações de cádmio, níquel, zinco e cobre muito acima dos limites de segurança vigentes na legislação brasileira.

(Nota publicada na Edição 1146 da Revista Dinheiro)

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago




Sobre o autor


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.