Giro

Vítimas de ataque por drone em evento petista pedem indenização

Crédito: Reprodução/ Redes Sociais

Processo deve correr em segredo de justiça (Crédito: Reprodução/ Redes Sociais)



As vítimas de um ataque com drone que despejou um líquido mau-cheiroso em pessoas que estavam participando de um evento com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do pré-candidato ao governo de Minas Gerais Alexandre Kalil no último dia 15 em Uberlândia estão pedindo uma indenização de 100 salários mínimos (R$ 121 mil). 

A informação foi dada ao jornal O Tempo pela advogada Joana D’Arc de Castro, representante das vítimas, na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nesta segunda-feira (27). A reunião foi convocada pelos deputados petistas Andreia de Jesus e Cristiano Silveira. 

+Defesa de Ribeiro alega que ele ‘não tinha ou tem poder’ para favorecer pessoas

O ex-prefeito de Uberlândia Gilmar Machado (PT), a vereadora da cidade Dandara Tonantzin (PT) e a militante do Movimento Negro do município Conceição Leal, que foi vítima do ataque, também estavam presentes. 




“Estava no evento com minha neta, quando aparece no céu um drone e nos joga aqueles dejetos. Minha neta chorou muito, ela só tem 16 anos e eu tentando manter a calma, mas era de um odor horrível. Eu, com 73 anos, lavaram a minha cabeça com álcool em gel e não tinha água na torneira, então jogaram água gelada e isso me deu uma gripe, fiquei a beira de uma pneumonia”, relatou Conceição em seu depoimento. 

De acordo com a advogada, que representa três vítimas, o processo vai correr em segredo de justiça, por medo das vítimas serem expostas.  De acordo com a Polícia Militar de Minas Gerais, três pessoas foram presas, mas acabaram sendo liberadas após assinarem um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e não tiveram as suas identidades reveladas. O Drone também foi apreendido.