Giro

Vídeo: esta é a incrível vista panorâmica de Marte capturada por Curiosity

Crédito: Reprodução/NASA

Desde o seu pouso no planeta vermelho em 6 de agosto de 2012, o Curiosity rover tem viajado pouco mais de 25 km na área cratera Gale (Crédito: Reprodução/NASA)

A NASA divulgou esta semana registros fotográficos de 360 ​​graus feitos pelo veículo de exploração Curiosity, atualmente localizado na área da cratera Gale do planeta Marte e que viajou mais de 25 quilômetros da superfície marciana desde então foi lançado há oito anos.

As imagens foram capturadas “enquanto (o veículo ou rover) estava no topo do Mont Mercou, uma formação rochosa que oferecia uma visão da cratera Gale abaixo”, de acordo com a agência espacial norte-americana por meio de seu site.

+ Elon Musk responde a NASA e diz que poderá salvar a Terra de colisão

O panorama completo da superfície marciana é composto por 132 imagens individuais tiradas em 15 de abril de 2021, enquanto os especialistas da agência espacial explicaram que as capturas foram balanceadas em suas cores para que as características dos materiais rochosos representem as mais precisas possível as condições reais do planeta vermelho.

Desde o seu pouso no planeta vermelho em 6 de agosto de 2012, o Curiosity rover tem viajado pouco mais de 25 km na área cratera Gale à inclinação da Monte Sharp, uma elevação no centro da cratera que contém material sedimentar. Que é digamos, rochas que são formadas pelo acúmulo de partículas transportadas por água, gelo ou vento.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Este veículo espacial, que foi construído pelo Laboratório de Propulsão para Chorro de la Nasa na Califórnia, está equipado com um sistema de cámaras denominado Mastcam, que oferece uma ampla capacidade de registro que é monitorada de manera remota de San Diego, Estados Unidos.

Enquanto isso, as imagens do céu e do hardware do rover não foram incluídas no mosaico de terreno publicado, disse a NASA em um comunicado.

Planos da NASA em Marte

A agência espacial dos EUA anunciou esta semana que a missão de seu pequeno helicóptero Ingenuity, que voou pela primeira vez em Marte há algumas semanas, foi estendida por mais um mês para acompanhar o rover Perseverance, o principal veículo de exploração atualmente no planeta vermelho.

O anúncio vem depois que a agência executou com sucesso o primeiro vôo motorizado de uma aeronave sobre a superfície de um planeta diferente da Terra, que foi considerado um marco histórico para missões espaciais.

A nova fase da missão Ingenuity se concentrará na análise de como a superfície de Marte e outros planetas podem ser explorados do ar. “Vamos reunir informações sobre as capacidades de suporte operacional do helicóptero enquanto o Perseverance se concentra em sua missão científica”, disse a diretora da NASA Lori Glaze.

Glaze, em diálogo citado pela AFP com jornalistas, explicou que o tipo de reconhecimento realizado pela Ingenuity pode ser útil para outras missões humanas, pois tem a capacidade de encontrar trilhas que podem ser percorridas por exploradores, o que permitirá descobrir novos lugares impossível de alcançar. Encontre outro caminho.

Uma das fotografias que chamou a atenção ficou conhecida recentemente, pois o rover Perseverance capturou um estranho fenômeno semelhante a um arco-íris, apesar de cientificamente não ser possível encontrar nenhum arco-íris no planeta Marte.

Na sexta-feira passada, o pequeno helicóptero realizou com sucesso o quarto de seus cinco voos originalmente planejados, para os quais a NASA confirmou por meio de suas redes sociais que desta vez a aeronave conseguiu chegar “mais rápido e mais longe do que nunca”.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel