Economia

Veto à prorrogação da desoneração desagrada setor de calçados

Crédito: Governo do Estado do Ceará

A indústria de calçados foi uma das afetadas pela pandemia da covid-19 (Crédito: Governo do Estado do Ceará)

O veto do presidente Jair Bolsonaro à prorrogação da desoneração da folha de pagamentos no texto da lei que criou o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda desagradou alguns setores. O programa foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (7).

A lei autoriza a suspensão de contratos de trabalho e a redução de jornadas e salários até o fim do ano, sendo que a suspensão pode durar até dois meses e a redução, três meses.

+ FGV: mercado de trabalho parou de piorar; melhora depende do ritmo da recuperação
+ Para cada vaga com carteira fechada, dois informais ficam sem trabalho

Segundo o Jornal do Comercio, o presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, lamentou o veto de Bolsonaro no ponto da desoneração da folha de pagamentos. O texto inicial previa uma vigência de mais um ano, encerrando em dezembro de 2021.

Ele acredita que a medida seria importante para o setor de calçados manter a competitividade durante este período de recessão. Ferreira indicou que pelo menos 70% das empresas do setor usaram do mecanismo de redução de jornada e suspensão do contrato de trabalho para manter os postos de trabalho em uma área que perdeu mais de 37 mil vagas entre janeiro e maio.

Veja também

+ Caixa libera FGTS emergencial para nascidos em julho nesta segunda-feira (10)

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?