Geral

Vera Lúcia defende estatização de universidades e hospitais privados

A candidata do PSTU à Presidência da República, Vera Lúcia, defendeu a estatização dos hospitais e das universidades particulares, de forma que os recursos do governo sejam aplicados exclusivamente para promover a saúde e a educação públicas. Vera Lúcia condenou a destinação de verbas públicas para custear leitos na rede privada de saúde, bem como programas de financiamento da educação superior, citando o Fies e o Prouni. Para ela, as grandes propriedades rurais também devem passar por um processo de reforma agrária. 

“Doença não pode ser um negócio”, disse a candidata. “Hoje tem direito à saúde e à longevidade quem tem dinheiro para pagar”, completou. Para Vera Lúcia, em vez dar bolsas de estudo ou financiar o ensino superior na rede privada, o governo deve expropriar as estruturas de universidades já existentes, ampliando o sistema público.

A candidata do PSTU participou hoje (12) da série de entrevistas promovidas pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC). A sabatina, sempre ao vivo, ocorre na sede da EBC, com transmissão da TV Brasil, Rádio Nacional, Portal EBC e Agência Brasil. Entrevistaram a candidata os jornalistas Roseann Kennedy, âncora da série, Renata Giraldi (Agência Brasil), Priscilla Mazenotti (Rádio Nacional) e Pedro Pontes (TV Brasil).

Durante a sabatina, com duração de 45 minutos, Vera Lúcia propôs o não pagamento da dívida pública como forma de conseguir recursos para custear os investimentos em políticas públicas, além da redução da jornada de trabalho para 36 horas semanais, sem diminuição do valor dos salários. A presidenciável se manifestou ainda a favor da descriminalização das drogas no país como instrumento de combate ao tráfico de armas e de redução da violência no país.