Economia

Vendas de veículos sobem 3,5% em outubro ante setembro, diz Anfavea

Crédito: Arquivo Agência Brasil

Venda de veículos em outubro (Crédito: Arquivo Agência Brasil)

Com 215 mil unidades emplacadas, as vendas de veículos novos no País tiveram em outubro o maior volume do ano, com alta de 3,5% sobre setembro, até então o melhor mês de 2020. Na comparação com o mesmo período de 2019, contudo, outubro mostrou redução de 15,1% das vendas, na soma de carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus.

No acumulado de janeiro a outubro, a queda foi de 30,4%, com 1,59 milhão de veículos vendidos nos dez meses, conforme balanço divulgado hoje pela Anfavea, a entidade que representa as montadoras instaladas no Brasil.

+ Volkswagen lança plano de aluguel de carros da marca
+ Repasses aos preços dos carros já chegam a 10% e vão continuar, diz GM

O presidente da associação, Luiz Carlos Moraes, disse nesta sexta-feira que as montadoras estão acelerando a produção, inclusive convocando jornadas aos sábados, mas reconheceu que falta veículo para atender rapidamente os pedidos de frotistas como as locadoras, que apontam demora de até 180 dias nas entregas de automóveis.



“No primeiro semestre, tinha produto e não tinha locadora comprando. Não dá para entregar 150 mil unidades de um mês para outro”, comentou Moraes. “As locadoras serão atendidas, sim, mas não na velocidade que elas gostariam”, acrescentou o executivo.

Segundo ele, a abertura de novos turnos de produção nas fábricas depende de maior clareza sobre a sustentabilidade da recuperação.

No segmento de carros de passeio e utilitários leves, como picapes e vans, as vendas do mês passado subiram 3,3% em relação a setembro e caíram 14,9% na comparação com outubro de 2019. No total, 205,7 mil carros saíram das concessionárias no mês passado.

As vendas de caminhões somaram 7,9 mil unidades, com alta de 8,2% na comparação com setembro, mas queda de 16% em relação a outubro de 2019. Os emplacamentos de ônibus, de 1,4 mil unidades no mês passado, avançaram 16,5% sobre setembro, mas caíram 33,4% no comparativo anual.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago