Tecnologia

Vendas de iPhone na China caem 27% em um ano, afirma Apple

Companhia norte-americana registrou retração de quase US$ 5 bilhões em vendas no último trimestre de 2018 em comparação com o mesmo período do ano anterior

Vendas de iPhone na China caem 27% em um ano, afirma Apple

Apple foi prejudicada pela falta de margem de preço dos modelos antigos, deixando-os mais difícil de comercializar, somado ao alto valor dos recentes lançamentos - AFP/Arquivos

A Apple registrou queda de 27% nas vendas da China no último trimestre de 2018, em comparação com o mesmo período do ano anterior. A produtora do iPhone gerou US$ 13,1 bilhões entre setembro e dezembro do ano passado, quase US$ 5 bilhões a menos do registrado em 2017, quando as vendas resultaram em US$ 17,9 bilhões.

Em entrevista à CNBC após a divulgação dos números, o CEO da Apple, Tim Cook, afirmou que a situação está mudando desde o início deste ano. “É claro que você não sabe o que vai acontecer, mas eu também gostaria de dizer que há um pouco mais otimismo no ar em janeiro”.

Os investidores temiam a desaceleração das vendas na China desde que Apple alertou, no início deste mês, sobre o corte de projeções de vendas do iPhone no país asiático. A companhia justificou a medida pela desaceleração da economia chinesa e a guerra comercial com os Estados Unidos.

“Está claro que a economia começou a desacelerar no segundo semestre que as tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China pressionam ainda mais sua economia”.