Vendas de consórcios crescem e empresas ampliam campanhas

Depois do recorde em vendas alcançado em 2021, a modalidade já avançou 12% em 2022 e pode crescer ainda mais como forma de proteção do poder de compra

Crédito: Divulgação

Ação da administradora de consórcios Ademicon no reality show Big Brother Brasil fez o interesse pela modalidade disparar. Investimento da empresa em marketing neste ano será de R$ 41 milhões (Crédito: Divulgação)



Criados há 60 anos, os consórcios voltaram a crescer com o avanço da crise econômica no Brasil. Em 2021, o sistema bateu recorde de vendas de cotas, contabilizando cerca de 3,5 milhões adesões, 14,6% acima de 2020. Segundo dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac),  foram movimentados R$ 222,26 bilhões pela modalidade no ano passado, valor 35,8% acima do período anterior. E tudo indica que este ano será ainda melhor. No primeiro trimestre de 2022, o sistema registrou aumento de 12% no total de vendas de novas cotas, saltando de 791,43 mil em 2021 para 886,34 mil.

Aproveitando o bom momento, uma das maiores administradoras independentes de consórcio do Brasil, a Ademicon, decidiu investir R$ 41 milhões em marketing até o final deste ano. O montante será usado para promover a marca junto a transmissões de campeonatos de tênis veiculadas, patrocínio de pilotos em diferentes categorias do automobilismo e ações para o grande publico, como foi a participação no Big Brother Brasil (BBB). A ação ocorreu durante uma prova para escolha do líder e serviu como uma verdadeira aula sobre como funciona um consórcio. A prova foi feita em um grande tabuleiro e teve duas premiações: uma por “lance” do jogo e depois por “sorteio”, exatamente as duas formas de se adquirir uma carta de crédito antecipadamente em um consórcio (a terceira forma é aguardar até o pagamento da última parcela contratada). No caso dos vencedores das provas do BBB, o prêmio foi de R$ 100 mil para cada um.

Nubank tem lucro no 1º tri; investidores sinalizam manter ações após lock-up

A exposição no programa rendeu à marca números expressivos. Durante a prova, o nome da empresa ficou em quarto lugar entre os trending topics nacional do Twitter. Nos dois dias após a ação, 506.262 pessoas entraram no site da administradora. No Google, o aumento de buscas pela palavra-chave Ademicon foi de 2.300%. “Nosso objetivo foi despertar o interesse do público para a modalidade, mostrando o funcionamento e sua versatilidade”, afirmou a CEO da Ademicon, Tatiana Schuchovsky Reichmann.




Mas ainda há muita controvérsia sobre se consórcio é ou não um bom investimento. Uma pesquisa recente da feita pela Abac junto a administradoras associadas, por intermédio da Quorum Brasil, revelou que 78% dos consorciados ativos relataram que consórcio é sim um “bom investimento”. Por outro lado, analistas financeiros alegam que consórcio não vale a pena e não pode ser considerado como investimento, pois investimentos proporcionam rendimento. Além disso, quem adquire um consórcio paga uma taxa de administração por ele. Ou seja, paga a alguém para administrar o que ele poderia fazer com seu dinheiro. Entretanto, para muitos brasileiros essa pode ser uma forma não só de poupar como de adquirir um bem sem juros. Se é ou não vantajoso, depende de cada caso.







Sobre o autor


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright ©2022 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.