Giro

Venda mensal de smartphones cai e fica abaixo de 100 milhões de unidades pela segunda vez em dez anos

Crédito: Reprodução/Pixabay

Um dos fatores que explica o resultado é que, apesar da sinalização de recuperação em meio à pandemia, os problemas na cadeia de suprimentos continuam. (Crédito: Reprodução/Pixabay)



As vendas de smartphones em todo o mundo caíram para 96 ​​milhões de unidades em maio, que é a segunda vez na última década que o número caiu abaixo do limite de 100 milhões.

Os dados são de um levantamento mensal feito pela Counterpoint Research. Um dos fatores que explica o resultado é que, apesar da sinalização de recuperação do segmento em 2020 em meio à pandemia, os problemas na cadeia de suprimentos continuam.

+ Fabricantes chinesas de smartphones reduzem mercado de Samsung e Apple na Rússia

O diretor de pesquisa, Tarun Pathak, disse em comunicado: “As pressões inflacionárias estão levando a um sentimento pessimista do consumidor em todo o mundo, com pessoas adiando compras não essenciais, incluindo smartphones. O fortalecimento do dólar americano também está prejudicando as economias emergentes.”




O relatório destaca que um segmento de consumidores deve esperar por promoções sazonais antes de fazer uma compra para liberar as pressões de custo. O relatório também revelou que, apesar da escassez de componentes ainda existente, a situação geral vem se estabilizando.

Mas o mercado de smartphones agora foi atingido por uma queda na demanda devido a vários fatores, incluindo inflação, desaceleração da China e crise na Ucrânia, de acordo com o analista sênior Varun Mishra.

A demanda reduzida está causando acúmulo de estoque, declínio nas remessas e cortes de pedidos de fabricantes de smartphones. O trimestre mais impactado deste ano com base nas vendas deve ser o segundo trimestre, antes de melhorar no segundo semestre de 2022.