Edição nº 1134 19.08 Ver ediçõs anteriores

Vem aí um grande negócio na logística

Os empresários Carlos Wizard Martins (segunga foto na galeria acima), do grupo Sforza, e Marcos Amaro, um dos herdeiros de Rolim Amaro, o lendário fundador da companhia aérea TAM, estão avançando com tudo no setor brasileiro de galpões e centros logísticos. No mercado, são fortes os indícios de que os dois estariam comprando a participação do Grupo TRX na Maori Holding, que detém 55% das ações da Logbras. Até hoje, as ações da Maori são divididas entre Wizard, Amaro e o TRX. Agora, ao que tudo indica, o TRX sairá da operação e os dois empresários terão participações de 50%, cada um, na holding. Os outros 45% pertencem a Caixa Econômica Federal por meio do FI-FGTS. A Logbras detém atualmente três grandes galpões logísticos – um na Bahia e outros dois em São Paulo – e conta com dois grandes terrenos no interior de São Paulo, prontos para receberem os chamados built to suit, centros logísticos construídos sob medida para uma determinada empresa que pretende alugá-lo por muitos anos. O potencial total da operação é de 600 mil metros quadrados locáveis e estima-se que a companhia valha R$ 200 milhões.

(Nota publicada na Edição 1059 da Revista Dinheiro, com colaboração de: Cláudio Gradilone, Gabriel Baldocchi e Moacir Drska)


Mais posts

Que tiro foi esse?

Se existe um presidente de empresa feliz da vida no Brasil, esse é Salesio Nuhs, CEO da fabricante de armas Taurus. As vendas cresceram [...]

Do turismo ao imóvel

O empresário Valter Patriani, cofundador da agência de viagens CVC, ao lado de Guilherme Paulus, vendeu recentemente sua participação [...]

A moda do cacau saudável

No início de 2017, surgiu no mercado a Dengo Chocolates, marca do empresário Guilherme Leal, cofundador da Natura, com a proposta de [...]

Na carona dos investimentos

A Valemobi, empresa de tecnologia para o mercado financeiro, vai apostar no TradeMap, uma plataforma digital que se propõe a conectar [...]

Tudo que reluz

O mercado de gemas e metais preciosos defende uma simplificação dos tributos que incidem sobre as joias, com a Reforma Tributária. Por [...]
Ver mais