Economia

Veja dicas para usar o 13° salário que vai cair na sua conta nesta segunda (30)

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

As empresas são obrigadas pela legislação a depositarem a primeira parcela do 13° salário até o final do mês de novembro (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

Se você ainda não recebeu a primeira parcela do 13° salário é bem possível que a sua empresa está com um depósito agendado para a sua conta nesta segunda-feira (30), data limite para o pagamento da parcela.

Então, se você está mergulhado em dívidas e vai usar o dinheiro para pagá-las, ou apenas quer usar esse valor a mais no fim do mês para comprar presentes, separamos algumas dicas que podem te ajudar a endereçar o 13° salário. As sugestão são do Serasa.

1 – Não se esqueça do calendário

Já estamos no final de 2020 e, em breve, o 13º salário começa a cair na conta, vão vir as férias de fim de ano e um ano novo. Não se esqueça de que todo início de ano traz junto as contas típicas do período: IPTU, IPVA e material escolar. Então, não gaste o 13º como se não houvesse amanhã, afinal, você precisa separar uma parte do pagamento para não começar o ano seguinte se endividando.

+ Aposentados e pensionistas do INSS não receberão 13° salário em dezembro
+ Empregados de empresas estatais têm salário médio de até R$ 31,3 mil
+ Veja como ficam as férias e o 13º sálario de quem teve jornada reduzida ou suspensa

2 – Faça o seu planejamento

Coloque na ponta do lápis tudo o que você gasta e tudo o que você ganha. Hoje em dia, existem aplicativos que podem lhe ajudar com isso, mas, se você quiser, pode fazer no caderninho mesmo, o que importa é acompanhar a sua vida financeira.



3 – Fique de olho nas oportunidades

A Serasa está com o Feirão Limpa Nome acontecendo para ajudar você a quitar suas dívidas com as melhores condições de pagamento. Além do Feirão, a plataforma do Serasa Limpa Nome conta o ano inteiro com diversas oportunidades de renegociação com as mais de 50 empresas parceiras.

4 – Cuidado com o tamanho das parcelas

As compras parceladas, os crediários e os pequenos boletos também precisam ficar sob controle. Para não ficar no vermelho, esses pagamentos juntos não podem passar de um terço do que você ganha. Exemplo: se você ganha mensalmente R$ 2.100, todas as suas parcelas somadas não podem ser maiores do que R$ 700. Isso porque você ainda terá as contas fixas (aluguel, alimentação, água, luz, gás, telefone, entre outras).

5 – Escolha quais gastos cortar

Quando você faz o seu planejamento, consegue ver que alguns gastos podem ser menores e que apertar o cinto por alguns meses ajuda a colocar as contas em dia e ficar com o nome limpo.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago