Compras

Veja 6 dicas para economizar na compra de passagens aéreas

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

Em setembro, o preço das passagens aéreas subiram 23,74%, puxado pela desvalorização do real e aumento de custos das companhias (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

Com a flexibilização do isolamento social provocado pela covid-19, muitas pessoas já começam a planejar suas próximas viagens. A má notícia é que em setembro o preço das passagens aéreas subiram 23,74%. A taxa em agosto tinha ficado negativa em 3,57%, conforme o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) calculado pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

Juliana Moya, especialista em relações institucionais da Proteste, comenta que alguns fatores contribuíram para a alta dos preços, entre eles a desvalorização do real, o aumento do custo operacional das companhias e perdas causada pela queda na demanda por conta da covid-19.

+ Saiba como se proteger da covid-19 na sua viagem de feriado
+ CEO da Lufthansa diz que companhia aérea perde 1 milhão de euros por hora durante a pandemia

“A tendência é que as viagens comecem a voltar, especialmente porque já estamos bem perto do fim do ano. No entanto, não há perspectiva de queda nos preços das passagens”, diz Juliana.

Ela alerta ainda que quem está pensando em viajar nas férias de verão deve ficar atento às regras de cancelamento e reembolso, já que a pandemia ainda não está controlada e há preocupação de que ocorra uma nova onda da covid-19.

A boa notícia é que é possível economizar na compra da passagem aérea, basta seguir algumas dicas dadas pela representante da Proteste.

1. Pesquisa de preços

O mesmo destino pode ter grande variação de valores, dependendo da companhia aérea. Por isso, faça uma busca de preços nas principais empresas que voam para o destino escolhido. Sites e agências de turismo podem ajudar nesta pesquisa.

2. Compre com antecedência

Uma dica de ouro para quem está buscando passagem aérea é comprar com antecedência. Quanto mais perto da data da viagem, mais alto é o desembolso. Para  viagens nacionais, o ideal é comprar pelo menos um mês antes da data que pretende viajar. Quem quer ir para o exterior, deve se programar com pelo menos dois meses de antecedência.

3. Busque horários alternativos

Voos de madrugada, de manhã bem cedinho ou no fim da noite costumam ter menos demanda e, por isso, custam menos.

4. Escolha aeroportos não convencionais

A chegada ou partida dos aeroportos dos grandes centros tendem a custar mais caros. Vale pesquisar terminais em cidades próximas e verificar se vale a pena pegar um carro de aplicativo para terminar o trajeto. Às vezes, essa solução pode representar uma boa economia.

5. Seja flexível

Se você não tiver nenhum compromisso agendado, deixe a data da sua viagem em aberto. Alguns dias antes ou depois da data inicial prevista pode representar uma boa economia no bolso. Portanto, quando for pesquisar a passagem, olhe também os valores cobrados em dias próximos à data escolhida. As companhias costumam disponibilizar uma tabela com datas próximas para comparação.

6. Fique de olho nas promoções

Cadastre-se nos sites das companhias aéreas e sites de turismo para receber as promoções e fique de olho nos descontos antes de fechar a sua viagem.

 

 

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?