Economia

Veja 4 dicas para uma aposentadoria vencedora

Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil

O Brasil conta com mais de 30 milhões de aposentados (Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Você está próximo da aposentadoria e não sabe como vai viver com um salário menor? Ou está longe, mas já quer ir se planejando? Ou, quem sabe, acabou vendo seus planos de se tornar um aposentado atrasados pela Reforma da Previdência e não sabe o que fazer? Nós separamos algumas dicas que podem ajudar você se preparar em seus anos de contribuinte.

Em 2019 o número de aposentados no Brasil superou a marca dos 30,7 milhões de pessoas, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua). A tendência é que esse número siga subindo nos próximos anos, mesmo com as novas regras geradas pela reforma de 2019.



+ Veja como solicitar o cartão de crédito da Caixa para aposentados e pensionistas
+ Entenda as mudanças nas aposentadorias e pensões em 2021
+ Decreto centraliza aposentadorias e pensões do Poder Executivo Federal

“Apesar do assunto ser conhecido por grande parte da população, algumas dúvidas ainda são presentes na vida de quem está prestes a se aposentar e elas precisam ser respondidas antes do início do processo no INSS. A solicitação da aposentadoria precisa ser feita com muita cautela e responsabilidade no planejamento”, comenta por nota Átila Abella, cofundador da plataforma Previdenciarista, site especializado em Direito Previdenciário para advogados.

Veja a seguir 4 dicas comentadas pelo especialista que podem ajudar você no planejamento para a aposentadoria.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


1 – Planejar-se com antecedência

Antes de entrar com o pedido da aposentadoria, é necessário verificar se o valor do benefício naquele momento contempla todos os gastos necessários para sustentar o padrão de vida adotado por você.


“Custos básicos como saúde e moradia devem ser calculados, para evitar transtornos futuramente, principalmente quando o aposentado estiver sem condições de trabalhar para buscar complemento da renda”, alerta Átila.

2 – Fazer uma poupança

Seguindo o pensamento da primeira dica, o especialista aponta que nem sempre é possível se sustentar com o valor pago pelo INSS. Por isso, é necessário poupar uma quantia mensalmente, evitando gastar com itens supérfluos.

Também é recomendável separar um valor para guardar em poupanças ou investir em aplicações conservadoras.

3 – Conhecer como funciona o sistema do INSS

Muitas pessoas não sabem detalhes do serviço que o INSS presta. Alguns tópicos pouco conhecidos são importantes para o contribuinte. Por exemplo, trabalhadores autônomos devem ser contribuintes através do recolhimento como contribuinte individual, enquanto desempregados e pessoas que não realizam atividades remuneradas podem optar pelo recolhimento na condição de contribuinte facultativo para acesso à aposentadoria.

4 – Estar atento às novas regras de aposentadoria

Átila alerta que a Reforma da Previdência, aprovada em 2019, modificou muito as regras e os cálculos de benefícios do INSS, inclusive alterando a idade para que as mulheres tenham direito à aposentadoria por idade, que a partir de 2023 será de 62 anos, enquanto os homens permanecem tendo direito aos 65 anos e pelo menos 15 anos de contribuição. Para homens que tiverem seu primeiro vínculo após a reforma, a exigência de tempo mínimo passou para 20 anos de contribuição.

Nós montamos um guia para quem está perdido no tema das regras de transição e você pode conferir clicando aqui.