Giro

Vazamento expõe dados de 16 milhões de pacientes de Covid-19

Crédito: Arquivo Agência Brasil

A exposição das informações ocorreu durante quase um mês (Crédito: Arquivo Agência Brasil)



Um vazamento de senhas de sistemas do Ministério da Saúde expôs os dados de cerca de 16 milhões de brasileiros que tiveram diagnóstico suspeito ou confirmado de covid-19. A exposição das informações ocorreu durante quase um mês, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo.

A violação aconteceu após um funcionário do Hospital Albert Einstein divulgar uma lista com usuários e senhas que davam acesso aos bancos de dados de pessoas testadas por Covid-19 em todo o Brasil. O hospital trabalha em um projeto com o ministério, assim tem acesso a dados como: CPF, endereço, telefone e doenças pré-existentes.

+ Covid-19: uma crise mundial em 12 momentos
+ Avanços sem solução milagrosa no tratamento da covid-19

Entre as pessoas da lista estão autoridades como o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, entre outros seis titulares de ministérios.



O Hospital Albert Einstein e o Ministério da Saúde afirmaram que as chaves de acesso foram removidas da internet e trocadas nos sistemas. Será aberta uma investigação interna pelo hospital para apurar as responsabilidades.