Edição nº 1040 12.10 Ver ediçõs anteriores

Varejo em alta

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) vai anunciar nos próximos dias a elevação da sua projeção de crescimento para o setor, em nível nacional, de 0,4% para 1,4% neste ano. A estimativa se refere ao varejo restrito, que não inclui automóveis e material de construção. O resultado ainda não recupera o tombo de 6,2% registrado em 2016, mas é um alento para os empresários. “A mola dessa recuperação é a queda dos juros e da inflação, juntamente com a base de comparação muito fraca”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP. “A retomada é consistente.”

(Nota publicada na Edição 1040 da Revista Dinheiro, com colaboração de: Hugo Cilo e Luís Artur Nogueira)

Mais posts

O cofre do Renova BR

O Renova BR, fundo criado pelo executivo Eduardo Mufarej, CEO da Somos Educação e sócio da gestora Tarpon, com o objetivo de [...]

Frase da semana: Paulo Rabello de Castro, presidente do BNDES

“O BNDES não é babá de empresário” Paulo Rabello de Castro, presidente do BNDES (Nota publicada na Edição 1040 da Revista Dinheiro, com [...]

“Corremos o risco de ter, mais uma vez, um voo de galinha”

A baixa produtividade da indústria brasileira é, na avaliação de José Velloso Dias Cardoso, presidente da Associação Brasileira da [...]

Caixa mais gordo

O contrato que a Sapore, uma das maiores empresas de alimentação do País, fechou com a empresa de eventos Time For Fun para abastecer [...]

O primeiro bilhão a gente nunca esquece

No início do ano, a farmacêutica Cimed, uma das maiores do País, traçou como meta alcançar o seu primeiro bilhão de reais de [...]
Ver mais