Ciência

Vacinas da Pfizer e AstraZeneca ‘muito eficazes’ contra hospitalização de idosos, afirma Londres

Vacinas da Pfizer e AstraZeneca ‘muito eficazes’ contra hospitalização de idosos, afirma Londres

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Boris Johnson, posa com um frasco da vacina AstraZeneca / Oxford no Centro de Saúde e Bem-estar em Orpington, sudeste de Londres, em 15 de fevereiro - POOL/AFP

As vacinas contra a covid-19 que o Reino Unido já administrou em quase um terço de sua população são “muito eficazes” e uma primeira dose reduz em 90% as hospitalizações dos maiores de 70 anos, anunciaram as autoridades britânicas nesta segunda-feira (01).

País mais castigado da Europa pela pandemia, com quase 123.000 mortes confirmadas por covid-19, o Reino Unido foca todos os seus esforços em uma campanha de vacinação em massa iniciada em 8 de dezembro e que já chegou a mais de 20 milhões dos 66 milhões de habitantes do país, confinado pela terceira vez desde o início de janeiro.

Embora o regulador britânico tenha aprovado o uso das vacinas desenvolvidas pela Pfizer/BioNTech, AstraZeneca/Oxford e Moderna, no momento somente as duas primeiras são administradas, à espera de que o laboratório americano entregue nos próximos meses as doses da terceira.

Após quase dois meses desta intensa campanha, as autoridades de saúde britânicas publicaram nesta segunda-feira resultados segundo os quais “uma só injeção da vacina da AstraZeneca ou da Pfizer (…) oferece uma proteção entre os maiores de 70 anos com uma redução de mais de 90% na hospitalização”, anunciou o ministro da Saúde, Matt Hancock, em coletiva de imprensa.

“Esta é uma notícia extremamente boa”, celebrou.

“Os dados detalhados mostram que a proteção obtida contra a covid 35 dias depois de uma primeira injeção é inclusive ligeiramente melhor para a vacina da Oxford do que para a da Pfizer”, acrescentou, após as dúvidas expressadas por países como Alemanha, França e Espanha sobre a eficácia da vacina britânica entre os idosos.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel