Giro

Vacinação contra o sarampo terá ‘Dia D’ neste sábado, 19

O Dia D de vacinação contra o sarampo, doença altamente contagiosa e que pode levar à morte, será realizado neste sábado, 19, e tem como foco a imunização de crianças de 6 meses a menores de 5 anos que ainda não foram vacinadas. No Estado de São Paulo, já foram contabilizados 6.861 casos e 12 mortes, das quais seis foram de bebês.

No Estado, 4,3 mil postos de saúde vão funcionar das 8h às 17h para realizar a vacinação das crianças. Uma campanha voltada para esse público, que corre mais risco de ter complicações ao contrair a doença, foi lançada pelo Ministério da Saúde no último dia 7 e deve se encerrar no dia 25 deste mês.

Desde o início da campanha, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, 17,7 mil crianças foram imunizadas e a meta é vacinar 2,2 milhões. Haverá triagem nas salas de vacinação para que crianças com alergia à proteína lactoalbumina, presente no leite de vaca, recebam a dose sem o componente.

“Para as crianças com alergia grave ao ovo, é recomendável procurar orientação médica, para que a Vigilância Municipal agende o atendimento em serviço apto a administrar a vacina em ambiente controlado e com condições de realizar o atendimento de anafilaxia (reação alérgica grave), caso necessário”, informa a secretaria.

Bebês com menos de 6 meses não podem receber a vacina. A recomendação da pasta é que os pais evitem locais com aglomeração, mantenham a higienização adequada e procurem um serviço de saúde ao notar sintomas da doença, como febre, manchas vermelhas pelo corpo, coriza e manchas brancas na mucosa oral.

Na capital, onde já foram confirmados 4.923 casos e cinco mortes pela doença até o último dia 10, 9.773 crianças foram vacinadas entre o início da campanha e a tarde desta quinta-feira, 17. A cobertura vacinal da primeira dose, que deve ser tomada aos 12 meses, já foi superada, mas a segunda – aplicada aos 15 meses – está em 83,04%. A meta é de 95%.

A segunda etapa da campanha está prevista para começar em 18 de novembro e terá como foco o público de 20 a 29 anos. O Dia D será em 30 de novembro, quando a mobilização deve ser encerrada.

Entenda a doença

O sarampo é uma doença grave e que pode levar à morte, mas pode ser evitada pela vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Ela integra o Programa Nacional de Imunizações (PNI) e é aplicada aos 12 meses, com reforço aos 15 meses com a tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela).

Até os 29 anos, a recomendação é tomar duas doses do imunizante. Entre 30 e 59 anos, a pessoa deve ser vacinada uma vez. Para quem não sabe se já tomou o número adequado de doses da vacina, a orientação é se vacinar.

Desde agosto, o Ministério da Saúde recomenda que crianças a partir de 6 meses sejam vacinadas contra a doença. Chamada de “dose zero”, a imunização não substitui as doses que devem ser tomadas aos 12 e 15 meses.

Quem já teve sarampo não precisa se vacinar, pois já possui os anticorpos para que a doença seja evitada.