Giro

Vacina Janssen: país já tem 3,8 milhões de doses; saiba mais sobre o imunizante

Crédito: Divulgação/Governo Federal

O lote faz parte de uma doação de 3 milhões de doses do imunizante realizada pelos Estados Unidos (Crédito: Divulgação/Governo Federal )

O Brasil recebeu na manhã desta sexta-feira (25), no aeroporto de Viracopos (SP), um lote com 2 milhões de doses da vacina da Janssen contra a Covid-19. O lote faz parte de uma doação de 3 milhões de doses do imunizante realizada pelos Estados Unidos.

Segundo o Ministério da Saúde, a outra remessa com mais de 942 mil doses tem previsão de chegar neste sábado (26).

+ SP retoma vacinação contra covid-19, mas doses voltam a se esgotar em 13 postos
+ EUA: 99% das mortes recentes por Covid são de não vacinados

Remessa recebida na quinta-feira



Ontem, quinta (24), o país recebeu 300 mil unidades de vacina da Janssen. As unidades se unem a 1,5 milhão de doses da farmacêutica recebidas pela pasta nesta terça-feira (22). Estas vacinas são parte de um contrato para 38 milhões de doses entre o Governo Federal e a Janssen.

Doses entregues e aplicação

O primeiro lote de doses do imunizante chegou em pelo menos 26 das 27 unidades federativas até esta sexta-feira (25), segundo informações do G1. As últimas devem ser entregues no Amapá ainda hoje.

Entre as capitais com início da vacinação para esta sexta-feira estão São Luís, Vitória e Goiânia. São Caetano do Sul (SP) também pretende utilizar o imunizante hoje.

Veja abaixo mais informações sobre a vacina da Janssen:

Eficácia da vacina

O imunizante tem 85% de eficácia, após 28 dias da data da aplicação, na prevenção da forma severa da Covid-19 em todas as regiões em nas quais o estudo foi realizado.

Para os casos a forma moderada da doença, a eficácia foi de 66%. Os dados de eficácia e segurança se baseiam em estudo com 43.783 participantes em oito países, incluindo o Brasil, sendo 34% dos participantes com mais de 60 anos de idade.

Logística

De acordo com o Ministério da Saúde, as doses podem ser armazenadas e transportadas entre +2ºC e +8°C, temperatura mais comum nas salas de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS). O imunizante pode ser distribuído em todo o país.

Efeitos colaterais

Segundo divulgado pelo órgão norte-americano Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), o cidadão que receber a vacina pode ter no braço: dor, vermelhidão e inchaço. No corpo, a pessoa pode apresentar cansaço, dor de cabeça, dor muscular, arrepios, febre e náusea.

Casos de coágulos

Em abril deste ano, o CDC e a Food and Drug Administration (FDA), órgão que funciona como a Anvisa nos Estados Unidos, decidiram suspender a vacinação com o imunizante da Janssen, para investigar seis possíveis casos de pessoas vacinadas com Janssen que registraram casos raros e graves de coágulos.

Após a revisão, os órgãos recomendaram a vacina como “eficiente para prevenir a Covid-19” e que os casos de trombose são muito baixos.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago