Giro

Vacina da Janssen: entenda os efeitos adversos incluídos na bula

Crédito: Arquivo / Agência Brasil

A primeira contraindicação de uso é para pessoas com histórico de síndrome de extravasamento capilar (Crédito: Arquivo / Agência Brasil)

Nesta semana, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e os órgãos equivalentes dos Estados Unidos e Europa incluíram dois efeitos adversos raros na bula da vacina contra a covid-19 da Janssen, unidade farmacêutica da Johnson & Johnson.



A primeira contraindicação de uso é para pessoas com histórico de síndrome de extravasamento capilar. Em nota, a Anvisa explicou que a síndrome de extravasamento capilar é uma “condição muito rara e grave”. O órgão acrescentou a mesma orientação na bula da vacina da AstraZeneca, que utiliza a mesma tecnologia de adenovírus.

A doença causa vazamento de fluido de pequenos vasos sanguíneos (capilares), resultando em inchaço principalmente nos braços e pernas, baixa pressão arterial, espessamento do sangue e baixos níveis de albumina, uma importante proteína do sangue.

+ Vacinas Janssen congeladas estão aptas para aplicação

De acordo com a Anvisa, as pessoas que receberam essa vacina devem procurar assistência médica imediatamente caso sintam inchaço nos braços e pernas ou aumento repentino de peso nos dias seguintes à vacinação. “Estes sintomas estão frequentemente associados à sensação de desmaio (devido à pressão arterial baixa)”, acrescentou.



Síndrome de Guillain-Barré

A segunda contraindicação está relacionada a um raro distúrbio neurológico nas seis semanas após a imunização. A Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) classificou a chance de contrair a síndrome de Guillain-Barré (GBS) após a vacinação como sendo “muito baixa”.

Ainda assim, o órgão disse que aqueles que tomaram a vacina da Janssen devem procurar atendimento médico se apresentarem sintomas como fraqueza ou formigamento, dificuldade para andar ou realizar movimentos faciais.

Em comunicado, a Johnson & Johnson informou que estava envolvida em discussões com a FDA sobre casos de síndrome de Guillain-Barré, dizendo que a taxa de casos relatados excede ligeiramente o número de ocorrências naturais da doença.

A síndrome de Guillain-Barré é uma condição neurológica rara em que o sistema imunológico do corpo ataca as células nervosas. A maioria dos casos ocorre após uma infecção bacteriana ou viral. A maioria das pessoas se recupera totalmente da GBS.

No entanto, vale ressaltar a importância da vacinação contra a covid-19, independente da fabricante que desenvolveu o imunizante. Todos os imunizantes aprovados pela Anvisa e utilizados no Brasil demonstraram segurança e eficácia, e os benefícios superam eventuais riscos.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?