Giro

Unicamp anuncia mudanças no vestibular por causa do coronavírus

A comissão permanente para os vestibulares da Unicamp (Comvest) anunciou nesta sexta-feira, 5, mudanças importantes na primeira fase do vestibular de 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus.

A prova terá menos questões (72 e não mais 90) e duração de no máximo quatro horas – anteriormente eram cinco. A primeira fase também será realizada em dias diferentes, dividido pela área de escolha dos candidatos. Tudo isso para reduzir o número de estudantes circulando e evitar aglomeração nas escolas.

Os candidatos aos cursos do segmento de Ciências Humanas/Artes e de Exatas/Tecnológicas farão a prova no mesmo dia, em um sábado. Já os candidatos da área de Ciências Biológicas/Saúde farão a prova no dia seguinte, ou seja, um domingo.

As inscrições para o vestibular da Unicamp 2021 serão realizadas entre 31 de julho e 8 de setembro, pela página da Comvest na internet: www.comvest.unicamp.br. A data das provas da primeira fase ainda não foi definida.

As mudanças foram aprovadas pela Câmara Deliberativa do Vestibular, em reunião na última quinta-feira, e ainda serão publicadas em edital.

De acordo com a Comvest, a primeira fase deve ser aplicada em dois dias do mês de janeiro de 2021 e as provas da segunda fase seriam realizadas em dois dias no mês de fevereiro. A definição dos dias depende da divulgação, pelo Inep, das datas do Enem e também de uma reunião entre as universidades públicas paulistas, para que não haja coincidência de datas, possibilitando aos estudantes prestarem mais de um processo seletivo.

A primeira fase será constituída de uma única prova de conhecimentos gerais composta por 72 questões objetivas sobre as áreas do conhecimento desenvolvidas no ensino médio. As questões serão as seguintes: 12 questões de língua portuguesa e literatura; 12 questões de matemática; e oito questões de cada disciplina: biologia, física, geografia/sociologia, história/filosofia, inglês e química.

Diretor do Comvest, José Alves de Freitas Neto, lembra que mudanças anteriormente anunciadas pela Unicamp já indicavam a preocupação com os estudantes. “Já havíamos anunciado medidas relativas às características das provas, com adequação à atual realidade sanitária e escolar do país, e também a redução de obras de leitura obrigatória da prova de Literatura. Agora damos um passo adiante”, explicou.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?