Ciência

Unesco adota primeiro texto com recomendações sobre inteligência artificial

Unesco adota primeiro texto com recomendações sobre inteligência artificial

(Arquivo) Visitante experimenta novas tecnologias durante conferência sobre computação na nuvem e inteligência artificial (IA) em Hangzhou, na China, em 19 de outubro de 2021 - AFP

A Unesco anunciou nesta quinta-feira (25) que adotou um primeiro texto global com recomendações éticas sobre inteligência artificial (IA) para tentar enquadrar essas tecnologias, que possibilitam grandes avanços, mas também representam grandes riscos.



“As tecnologias da inteligência artificial podem prestar grandes serviços à humanidade” e “todos os países podem se beneficiar delas”, mas “também levantam questões éticas subjacentes”, diz em seu preâmbulo a recomendação de 28 páginas, ratificada pelos 193 Estados-membros.

Há “necessidade de garantir a transparência e inteligibilidade do funcionamento dos algoritmos e dos dados a partir dos quais foram obtidos”, já que podem ter influência “nos direitos humanos e nas liberdades fundamentais, na igualdade de gênero e na democracia”, afirmou a organização internacional sediada em Paris.

Quase ausente no início do milênio, a IA foi sendo incorporada progressivamente na vida cotidiana: ela é responsável por selecionar as notícias no celular, sugerir filmes, ou escolher as melhores opções de deslocamento em função do trânsito.

Contudo, os algoritmos que permitem o seu funcionamento também foram mal utilizados nos últimos anos, ilustrando os seus perigos. O Facebook, por exemplo, esteve no foco de muitos escândalos.

+ O economista Paulo Gala revela os caminhos para investir bem em 2022



A empresa de consultoria britânica Cambridge Analytica foi acusada de desviar os dados dessa rede social para influenciar politicamente no referendo do Brexit, no Reino Unido, e na eleição de Donald Trump, nos Estados Unidos.

Mais recentemente, o Facebook foi acusado de polarizar as sociedades mediante a difusão desproporcional de conteúdos extremistas e sobre teorias da conspiração.

Fruto de um trabalho iniciado em 2018, a recomendação da Unesco destaca valores como “respeito, proteção e promoção dos direitos humanos”, “diversidade e inclusão”, promoção de “sociedades pacíficas” e do meio ambiente, que os Estados-membros se comprometem a respeitar.


Saiba mais
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto