Estilo

Uma pousada da realeza aberta aos plebeus

O príncipe Charles, herdeiro do trono inglês, inaugura sua própria pousada no norte da Escócia, região de natureza preservada e com muitas destilarias para visitar

Além dos deveres de eterno herdeiro do trono britânico e administrador de uma das principais instituições de caridade do Reino Unido, The Prince’s Foundation, o príncipe Charles, decidiu encarar uma nova área de negócios: a hotelaria. O hotel dele, The Granary Lodge, fica em Caithness, cidade de 23 mil habitantes nas highlands escocesas. A propriedade onde hoje está a pousada foi comprada em 1952 pela avó de Charles, Elizabeth, homônima e mãe da atual rainha. Foi ela quem a batizou de “Castle of Mey Trust”, restaurou as edificações e reformou os jardins, que se estendem por 30 acres, o equivalente a 121 mil metros quadrados.

O local sempre foi um dos favoritos para as férias do príncipe e agora abriga as instalações do pequeno hotel de dez quartos – dois deles são suítes com lounge privativo. A decoração das acomodações segue o estilo inglês com inspiração floral e tons quentes. Outras usam as cores azul e verde. Móveis em madeira escura são encontrados em todos os quartos, no lounge e na sala de jantar, que não economiza nos abajures, espelhos e poltronas. Nas suítes de luxo, o banheiro tem detalhes em azul e branco e uma banheira no centro do cômodo. O próprio Charles fez questão de supervisionar cada detalhe do projeto.

O que chama a atenção, no entanto, é que qualquer plebeu pode se hospedar no hotel. As diárias começam a partir de 160 libras, pouco mais de R$ 780 no câmbio atual, e incluem café da manhã. A localização do Granary Lodge também oferece boas oportunidades aos turistas. Quatro destilarias ficam na região, incluindo a do icônico scoth whisky Glenmorangie e a Dunnet Bay, que faz o premiado gim Rock Rose. Também é possível agendar passeios para observação de pássaros, conhecer os jardins de “Mey Trust” e visitar a maior área pantanosa da Europa, “The Flow Country”.

The Granary Lodge começou a funcionar em 15 de maio deste ano. “Estamos muito satisfeitos que a visão do príncipe para a pousada tenha sido realizada e esperamos que ela permita que mais pessoas visitem essa região da Escócia”, disse o diretor de divulgação do projeto, Robert Lovie. O hotel é bancado pela The Prince’s Foundation e a toda a renda será revertida para administração do castelo Mey Trust.