Edição nº 1074 15.06 Ver ediçõs anteriores

Uma obra de arte na piscina

Uma casa à beira-mar no balneário de El Martinete, perto da cidade espanhola de Marbella, está na lista de propriedades a serem leiloadas pela Concierge Auctions. O grande atrativo da residência, construída em 1961, é uma piscina desenhada e assinada por Pablo Picasso (1881-1973). O proprietário era o dançarino de flamenco espanhol Antonio Ruiz Soler (1921-1996), conhecido como Antonio El Bailarin, amigo do artista criador do cubismo. A casa de estilo renascentista tem quatro andares, cinco suítes, sala de jantar para vinte pessoas, estacionamento subterrâneo para até seis carros e duas casas de hóspedes, com mais três quartos e três banheiros em cada uma delas. Detalhe: a propriedade esteve à venda por US$ 27 milhões, mas não houve interessados. O leilão ainda não foi marcado.

(Nota publicada na Edição 1073 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Aventura nas alturas

A VistaJet Group Holding, empresa de aviação privada sediada em Malta, criou o Adventures in the Sky em parceria com a Sharky & [...]

O high-tec da Montblanc

A suíça Montblanc lançou um acessório que pode ser acoplado em qualquer relógio da marca para torná-lo inteligente. O Twin Smart Start [...]

Cavalinho precioso

Uma Ferrari 250 GTO de 1963 foi vendida por € 59 milhões de euros, cerca de R$ 270 milhões. O modelo é uma raridade: apenas 39 unidades [...]

Raridades do Brasil

O Museu de Arte de São Paulo (MASP) recebeu cerca de 66 obras inéditas e raras de artistas brasileiros, produzidas nos séculos 19 e 20, [...]

Um brinde no espaço

A VistaJet Group Holding, empresa de aviação privada sediada em Malta, criou o Adventures in the Sky em parceria com a Sharky & [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.