Ciência

Uma das siamesas palestinas operadas em estado de ‘morte clínica’

Uma das siamesas palestinas operadas em estado de ‘morte clínica’

As siamesas palestinas Farah e Haneen no hospital de Al-Chifa, em Gaza - AFP/Arquivos

Cinco dias depois de uma cirurgia que conseguiu separar as dusa irmãs siamesas palestinas na Arábia Saudita, uma delas se encontra em estado de morte clínica, enquanto que a outra se recupera, anunciou neste sábdo o ministério saudita da Informação.

“Haneen está em uma condição estável e a ponto de se recuperar cinco dias depois de ter sido separada de sua irmã”, indicou o ministério em um comunicado.

“Sua irmã Farah, em compensação, se encontra em estado de morte clínica”, acrescenta o texto.

“Haneen respira normalmente e foi alimentada por via intravenosa”, declarou o dr. Abddullah bin Abdelaziz al Rabia, que dirigiu a equipe que realizou a intervenção em Riad.

A operação das duas bebês, nascidas em outubro na Faixa de Gaza, aconteceu na segunda-feira e implicava a seperação de vários órgãos, entre eles o fígado.

As gêmeas estavam unidas pelo ventro, a pélvis e uma perna, mas contavam com pulmões e corações separados.