Um tinto que irá mudar tudo o que você conhece sobre o Vale do São Francisco

Um tinto que irá mudar tudo o que você conhece sobre o Vale do São Francisco

Testardi Syrah 2020: o tinto do Nordeste destinado a figurar entre os grandes vinhos do Brasil

Em uma visita ao Brasil para conhecer melhor e assim poder avaliar com propriedade a produção local de vinhos, a influente crítica e autora britânica Jancis Robinson surpreendeu a todos com seu veredito. A despeito da reputação do espumante nacional como bebida de maior apelo junto ao mercado global, ela destacou as qualidades de um Syrah do Vale do São Francisco como o vinho brasileiro que iria conquistar mais apreciadores, dentro e fora do País.

Não há dúvidas de que a uva Syrah, de origem francesa, é a que tem melhor se adaptado às diferentes regiões produtoras do Brasil, especialmente fora do Rio Grande do Sul. Os premiados vinhos de inverno de São Paulo e Minas Gerais, que mudaram a percepção geral quanto às possibilidades desses novos terroirs, confirmam o quanto a Syrah se deu bem por aqui e o tanto que ela ainda pode evoluir. Mas daí a apostar no Vale do São Francisco como região capaz de dar origem a um grande tinto, parecia um pouco demais. Afinal, lá o clima é sempre quente e seco. Faltam dias frios, como convém aos vinhos de alta gama. Mas, apesar da alta temperatura constante, existe amplitude térmica no Sertão Nordestino. No inverno, a diferença entre as mínimas e máximas supera 10 graus.



+ Miolo Merlot Terroir é o primeiro dos Sete Lendários 2020, a “safra das safras”

E o passar do tempo comprovou que Jancis Robinson estava certa mais uma vez. Assim como estão certíssimos os enólogos da vinícola Terranova, pertencente à holding Miolo Wine Group, que criaram e aprimoraram o Testardi Syrah. A palavra em italiano Testardi quer dizer, literalmente, teimoso. Ela foi escolhida para dar nome a esse Syrah que nasce no semiárido brasileiro e cuja existência só é possível graças ao esforço humano de transformar o bioma caatinga, de vegetação rasteira e onde predomina o mandacaru, em uma área fértil para de agricultura tropical graças à irrigação. Produzir frutas de qualidade para consumo in natura é a regra no Vale do São Francisco. Produzir ali um vinho como o Testardi, é a exceção.

O aprimoramento desse Syrah, que já demonstrou merecer um lugar entre os Sete Lendários da Miolo na safra 2018, é notável na safra 2020. Contribui para isso um ano de clima excepcional em todo o Brasil, a ponto de receber o título de “safra das safras”, como citado várias vezes neste blog. Mas não foi só a natureza que fez sua parte. A Miolo teve a sensibilidade de reforçar a equipe de profissionais encarregados do Testardi ao enviar o brilhante enólogo português Miguel Vicente de Almeida para participar da colheita e da vinificação. Ele compartilhou seu conhecimento de mais de uma década na produção de vinhos na Campanha e na Serra Gaúcha aos da enóloga Eloisa Teixeira, que há anos trabalha no Vale do São Francisco e que já havia elevado em muito o padrão do Testardi. Tão obstinado quanto o rótulo sugere, Miguel foi morar no Sertão, motivado, em grande parte, pelo desejo de produzir o melhor Syrah do Brasil. A safra 2020 está aí para comprovar que ele fez uma escolha certeira.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


O vinho recém-lançado como um dos Sete Lendários de 2020 (e do qual tenho imenso orgulho de ser embaixador), revoluciona o que se conhecia até agora no Vale do São Francisco. São 13.500 garrafas que resultaram de um processo de elaboração totalmente diferenciado. Começou com a colheita no inverno, passando pelo desengace manual, sem esmagamento da uva. Seguiu-se a remontage aberta, pigeage e delestage, processos usados para permitir o contato com a casca, que permaneceram presentes durante a fermentação malolática. O amadurecimento ocorreu em barricas novas de carvalho francês por 12 meses.

O resultado surpreende pela elegância, frescor e riqueza de aromas, sobretudo de frutas vermelhas maduras como morango e ameixa. Altamente estruturado e de médio volume em boca, tem toques de pimenta negra e noz moscada. Com  14% de álcool, é considerado vinho nobre pela legislação brasileira. Mas o álcool não sobressai. E o vinho harmoniza perfeitamente com queijos macios, massas com molhos picantes e carnes na brasa, incluindo as especialidades nordestinas como o bode. À venda no e-commerce loja.miolo.com.br/testardi-syrah-2020 por R$ 200,11. Prove e confirme o que o a Miolo conseguiu fazer no Vale do São Francisco.





Sobre o autor

Celso Masson, 53, é jornalista, diretor de núcleo da Editora Três, winemaker e palestrante de vinhos. Nos últimos dez anos, vem estudando e acompanhando a produção, os negócios e os prazeres do mundo da enologia. Se formou winemaker após integrar um exigente programa oferecido pela Escola do Vinho Miolo. Já tem três rótulos produzidos em parceria com a inovadora vinícola brasileira.


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright ©2022 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.