Um Tinder para as viagens

Um Tinder para as viagens

Viajar é bom, mas viajar bem acompanhado pode ser ainda melhor. É pensando assim que a empresária Renata Franco decidiu criar a plataforma Pinguim, uma mistura do site de relacionamentos Tinder com o aplicativo de caronas BlaBlaCar.

Mesmo durante a pandemia, em que deveria haver distanciamento social, o número de usuários saltou de 5 mil para 30 mil – todos em busca de parceiros de viagens. A maior demanda, segundo ela, foi para roteiros de final de semana e feriados, de três a quatro dias. “Como a pandemia impactou o dia a dia e as pessoas deixaram de sair e passear, a vontade de viajar cresceu”, disse.

Por meio de um perfil social no qual listam interesses pessoais e estilo de vida (como ocorre com o Tinder), os usuários do Pinguim podem se conhecer escolhendo destinos ou datas de viagem em comum. Entre os usuários, 65% são mulheres.

(Nota publicada na edição 1201 da Revista Dinheiro)

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Sobre o autor

Hugo Cilo é editor de negócios da Revista DINHEIRO


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.