Meio ambiente

Um milhão de pessoas devem deixar Carolina do Sul por furacão Florence

Um milhão de pessoas devem deixar Carolina do Sul por furacão Florence

Imagem de satélite do furacão Florence frente na costa leste dos Estados Unidos, no oceano Atlântico, em 10 de setembro de 2018 - NOAA/RAMMB/AFP

O governador da Carolina do Sul, Henry McMaster, ordenou nesta segunda-feira (10) a saída obrigatória de cerca de um milhão de pessoas a partir de 12h00 de terça-feira pela chegada iminente, na quinta-feira, do furacão Florence à costa leste americana.

“Estou ordenando a evacuação obrigatória, não voluntária, obrigatória”, declarou McMaster em entrevista coletiva pouco após Florence se fortalecer a um furacão de categoria 4 – de um máximo de 5 – com ventos de 195 km/h.

“Cerca de um milhão de pessoas deixarão a costa”, acrescentou, detalhando os planos de reverter o sentido do tráfego em algumas rodovias para facilitar a saída.

“Este é um furacão de verdade”, disse o governador. “As evacuações são inconvenientes, mas não queremos arriscar uma só vida”.

Florence pode ser o primeiro furacão de categoria 4 a chegar à Carolina do Sul desde Hugo, em 1989.

Florence, cujo olho se centra entre as ilhas de Bermuda e Bahamas, tocará terra entre quinta e sexta-feira na fronteira de Carolina do Norte e Carolina do Sul, embora a trajetória ainda seja incerta.

Ao meio-dia desta segunda, o furacão soprava a 1.985 quilômetros a sudeste da Carolina do Norte, segundo um boletim do Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês).

Nesta segunda-feira, vários condados da Carolina do Norte também emitiram ordens de evacuação obrigatória para as regiões costeiras, como as ilhas de Topsail Beach.

Ambos os estados, assim como a Virgínia, mais ao norte, declararam emergência para acelerar os planos de contingência.

“Florence continua se fortalecendo rapidamente”, escreveu o NHC ao atualizar para 4 a potência do furacão, pouco depois de atingir a categoria 3 e se converter em uma tempestade “extremamente perigosa”.