Edição nº 1134 19.08 Ver ediçõs anteriores

Um espumante só meu

A vinícola espanhola Freixenet, fabricante do vinho espumante mais vendido no mundo, com 95,6 milhões de garrafas no ano passado, vai mudar o formato da operação no Brasil e assumir 100% dos negócios no país. Até agora, as vendas eram feitas por importadores e distribuidores. Com a nova estrutura, a empresa espera aumentar em 50% suas vendas no mercado local, segundo o diretor da marca no Brasil, Fabiano Ruiz. “A Freixenet está no mercado brasileiro há quase três décadas, e agora enxerga uma oportunidade de atuar de forma exclusiva e estratégica”, diz Ruiz. Em contraste à estratégia brasileira, a empresa está passando para terceiros o comando das operações no México e na Argentina. Em 2018, a Freixenet faturou 248,1 milhões de euros, alta de 4,9%.

(Nota publicada na Edição 1133 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Que tiro foi esse?

Se existe um presidente de empresa feliz da vida no Brasil, esse é Salesio Nuhs, CEO da fabricante de armas Taurus. As vendas cresceram [...]

Do turismo ao imóvel

O empresário Valter Patriani, cofundador da agência de viagens CVC, ao lado de Guilherme Paulus, vendeu recentemente sua participação [...]

A moda do cacau saudável

No início de 2017, surgiu no mercado a Dengo Chocolates, marca do empresário Guilherme Leal, cofundador da Natura, com a proposta de [...]

Tudo que reluz

O mercado de gemas e metais preciosos defende uma simplificação dos tributos que incidem sobre as joias, com a Reforma Tributária. Por [...]

Na carona dos investimentos

A Valemobi, empresa de tecnologia para o mercado financeiro, vai apostar no TradeMap, uma plataforma digital que se propõe a conectar [...]
Ver mais