Edição nº 1122 24.05 Ver ediçõs anteriores

Um castelo de Game of Thrones para chamar de lar

Um castelo de Game of Thrones para chamar de lar

Em uma semana de fortes emoções com os novos episódios de Game of Thrones, da HBO, uma boa notícia sacudiu os ânimos dos fãs do universo de Westeros: o castelo de Gosford, palco do icônico episódio “Red Wedding” da terceira temporada da série, foi colocado à venda por apenas £500,000 (o equivalente a R$ 2,5 milhões – ou uma Ferrari, por exemplo). Sem surpresas, o imóvel localizado no Norte da Irlanda foi arrematado dias após a publicação do anúncio. Com o negócio, o comprador poderá usufruir dos 15 quartos, 10 salas e 10 banheiros construídos no clássico estilo românico. Vale ressaltar que o castelo foi construído em meados do século XIX pelo segundo Conde de Gosford, Archibald Acheson, e foi usado para acomodar prisioneiros durante a segunda guerra mundial.

(Nota publicada na Edição 1119 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Porsche original de 1939 vai a leilão

O Porsche 64 – primeiro veículo da marca – vai a leilão em agosto na Monterey Car Week pela RM Sotheby’s. O carro foi projetado [...]

Menu para poucos e bons

O Hotel Principe di Savoia em Milão, membro da rede hoteleira de luxo Dorchester Collection, está oferecendo uma experiência [...]

“Meules” é a mais cara obra impressionista

Pintado por Claude Monet (1840-1926) dentro da série impressionista “Palheiros”, de 1890, que retrata montes de feno nos campos, [...]

O melhor restaurante da América Latina é do Peru

Se você está com viagem marcada para o Peru, acrescente mais uma parada ao roteiro. O restaurante local Maido foi eleito o melhor da [...]

Dalmore L’ Amina, o single malt de meio milhão

Uma garrafa do single malt escocês Dalmore foi arrematada por R$ 560 mil em leilão na Sotheby’s de Londres. A destilaria nas highlands [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.