Coluna

Uber dos cursos online terá escritório no Brasil

A Udemy, uma espécie de Uber dos cursos online, vai abrir um escritório no Brasil nos próximos meses.

O executivo Sergio Agudo, responsável pela operação brasileira, que comanda o negócio direto de São Francisco, já está procurando um escritório em São Paulo.

“O Brasil é o mercado que mais está crescendo atualmente”, disse Agudo, em entrevista ao blog BASTIDORES DAS EMPRESAS. “O faturamento quadruplica a cada ano”, completa, sem revelar a receita.

Agudo se mudará da Califórnia para o Brasil para comandar a nova operação brasileira. Além do Brasil, a Udemy tem escritórios na Irlanda e na Turquia, país de Eren Bali, o fundador da startup.

Na Turquia, Bali desenvolveu um software de aulas online em 2007. Mas foi ao mudar-se para o Vale do Silício que ele conseguiu fundos para tocar sua ideia e criar sua plataforma de cursos, três anos depois.

Desde então, a startup já recebeu US$ 173 milhões de 17 investidores. O mais recente deles foi do Nasper, que aportou US$ 60 milhões na companhia no ano passado.

O fundo sul-americano conta com muitos investimentos no Brasil, entre eles o site de comparação de preços Buscapé, o de classificados online OLX e a Movile, dona do aplicativo iFood.

Sergio Agudo está se mudando da Califórnia para comandar operação brasileira da Udemy

Com o escritório no Brasil, a ideia de Agudo é intensificar o recrutamento de instrutores. Assim como o Uber, a plataforma permite que qualquer pessoa crie um curso e passe-o a vender pelo site da Udemy.

A receita com as matrículas é dividida entre a startup e o instrutor. Atualmente, a Udemy conta com 55 mil cursos, sendo que 2 mil deles estão em português. Globalmente, ela conta com 17 mil instrutores no mundo.

Um deles é o brasileiro Jamilton Damasceno, que dá aulas sobre desenvolvimento de aplicativos, jogos e sites. O instrutor abandonou seu emprego, em março de 2016, e hoje vive de criar cursos na Udemy.

“”No primeiro mês, já ganhava 80% do meu antigo emprego”, afirma ele. “No quarto mês, já tinha superado em 40% o meu antigo salário.”

Hoje, Damasceno conta com um estúdio e três funcionários que o ajudam na edição dos cursos online e no atendimento aos alunos. Mais de 57 mil pessoas já compram os cursos de Damasceno, que custam entre R$ 40 e R$ 580.

Tópicos

Udemy