Política

TST vai ter a primeira mulher como presidente a partir de 2020

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) escolheu nesta terça-feira, 10, Maria Cristina Peduzzi como presidente da Corte e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho até 2022. Ela será a primeira mulher a chefiar o TST. O vice-presidente será o ministro Vieira de Mello, e o novo corregedor-geral o ministro Aloysio Corrêa da Veiga. A posse da nova direção está marcada para o dia 19 de fevereiro.

O presidente do Tribunal e do Conselho, ministro Brito Pereira, desejou “sorte à futura administração”. “Temos certeza de que a ministra Cristina fará um ótimo trabalho visando sempre ao fortalecimento da Justiça do Trabalho”, afirmou.

Cristina Peduzzi disse estar “ciente do relevante papel institucional da Presidência”. “Muito me orgulha a contingência histórica de ser a primeira mulher eleita presidente do Tribunal”, afirmou. Para a presidente eleita do TST, “os desafios institucionais são enormes”. “Desde logo, afirmo nosso compromisso com a Justiça do Trabalho e com a sua missão de pacificar os conflitos laborais”, disse. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tópicos

nova direção TST