Política

TST rebate afirmação de Maia e exalta serviços prestados pela Justiça do Trabalho

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Ives de Gandra Martins Filho, emitiu nesta quinta-feira, 9, uma nota rebatendo as afirmações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). Na quarta-feira, 8, o parlamentar disse que a Justiça do Trabalho “não deveria nem existir” ao reclamar de decisões “irresponsáveis” tomadas nas relações entre empresas e empregados.

Gandra Filho disse que não poderia deixar de discordar do deputado e afirmou que, se fosse para julgar as instituições pelo comportamento de alguns de seus integrantes, nenhuma poderia existir.

“Diante da declaração do Excelentíssimo Presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia, a quem admiro e estimo, de que a Justiça do Trabalho não deveria existir, em face da irresponsabilidade de suas decisões, não posso deixar de discordar de Sua Excelência”, escreveu o ministro.

Na nota, o presidente do TST afirma que a Justiça do Trabalho presta “relevantíssimos serviços à sociedade” ao pacificar greves e conflitos sociais pela “vocação conciliatória” da Corte. O ministro criticou as manifestações contra a instituição por causa de comportamentos específicos. “Não é demais lembrar que não se pode julgar e condenar qualquer instituição pelos eventuais excessos de alguns de seus integrantes, pois com eles não se confunde e, se assim fosse, nenhuma mereceria existir.”

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?