Mundo

Trump já redigiu respostas a investigação sobre Rússia, mas não enviou

Trump já redigiu respostas a investigação sobre Rússia, mas não enviou

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump - AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira (16) já ter redigido suas respostas para a investigação sobre ingerência russa dirigida pelo procurador especial Robert Mueller, mas afirmou que ainda não enviou-as.

Trump deu fim, assim, a meses de especulação sobre se responder às perguntas de Mueller, que procura determinar por um lado se houve interferência da Rússia nas eleições de 2016 e, por outro, se Trump obstruiu ilegalmente essa investigação.

“Respondi as preguntas muito facilmente”, disse Trump à imprensa na Casa Branca, apontando que não precisou da ajuda de advogados, embora tenha dito que ainda devem revisar algumas delas.

“Não enviei-as ainda. Como sabem, tenho andado um pouco ocupado”, acrescentou.

Trump voltou contudo a criticar a investigação de Mueller. “Nunca deveria ter havido uma investigação de Mueller, porque foi feito nada errado. Não houve conluio”, condenou.

“A caça às bruxas, como chamo isto, nunca deveria ter acontecido. Continua e continua. Imagino que agora esteja terminando”, acrescentou.

A equipe de investigadores de Mueller enviou um longa lista de perguntas à Casa Branca no começo do ano, buscando informações sobre as acusações de conluio e obstrução.

Desde então, as duas partes teriam debatido sobre se o presidente deveria responder e como, incluindo a possibilidade de se submeter a um interrogatório frente a frente com os procuradores.