Mundo

Trump adia reunião com premier dinamarquesa após recusa sobre Groenlândia

Trump adia reunião com premier dinamarquesa após recusa sobre Groenlândia

A primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, e o presidente dos EUA, Donald Trump - AFP

O presidente de Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta terça-feira que vai adiar uma reunião com a primeira-ministra da Dinamarca prevista para dentro de duas semanas devido a falta de interesse da dirigente europeia em vender a Groenlândia.

“Baseado nos comentários da primeira-ministra Mette Frederiksen sobre o fato de não ter nenhum interesse em discutir a venda da Groenlândia, adiarei para outro momento nossa reunião prevista para dentro de duas semanas”, tuitou Trump.

“A primeira-ministra foi capaz de poupar um grande volume de gastos e esforços tanto dos Estados Unidos quanto da Dinamarca ao ser tão direta. Agradeço a ela e espero reprogramar (a reunião) para algum momento no futuro”, escreveu o presidente.

The Wall Street Journal noticiou na quinta-feira que Trump tinha interesse por essa grande ilha dinamarquesa com estatuto autônomo, na maior parte coberta de gelo, ao consultar assessores se seria possível que os Estados Unidos adquirissem o território situado entre o Ártico e o Atlântico Norte

Trump, um bem sucedido magnata imobiliário, sentiu curiosidade pelos recursos naturais e a relevância geopolítica da área, segundo o jornal.

Ao ser perguntado se avaliaria trocar um território americano pela Groenlândia, Trump respondeu que “era possível se fazer muitas coisas”. “Essencialmente, é um grande negócio imobiliário”.

A Dinamarca colonizou a ilha, com área de dois milhões de quilômetros quadrados, no século XVIII. A população é de apenas 57.000 pessoas, a maioria pertencente à comunidade indígena inuit.

Na sexta-feira, as autoridades da Groenlândia disseram que a ilha “não está à venda”.