Economia

Troyjo: ‘Combinamos com Ross possibilidade de acordo tarifário e não-tarifário’

O secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Marcos Troyjo, disse que o Brasil vai trabalhar em várias frentes para obter acordo com os EUA, tanto para um entendimento que envolva tarifas quanto para acordos não-tarifários, como facilitação de comércio e convergência regulatória. “Combinamos com o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, de nos engajar em ambas possibilidades”, afirmou.

Ele ressaltou que é possível aproveitar a “vontade política” de EUA, Brasil e Argentina para fazer um acordo de livre comércio caminhar. “Vamos nos reunir com Mercosul e estabelecer cronograma para acordo. Já perdemos tempo demais na relação com os EUA, temos que partir para objetivo ambicioso”, completou.

Ele destacou que um acordo que envolva redução de tarifas é necessário ter aval do Mercosul. Para os demais, no entanto, podem ser negociados acordos bilaterais. O secretário não deu prazo para as negociações e lembrou que as eleições dos Estados Unidos e da Argentina também influenciam o jogo. “O importante é que essa viagem do Ross começou um processo”, completou.

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança