Giro

Tropas dos EUA retiradas da Síria ficarão ‘temporariamente’ no Iraque

Tropas dos EUA retiradas da Síria ficarão ‘temporariamente’ no Iraque

O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, durante entrevista no Pentágono, Washington, no dia 28 de agosto de 2019. - AFP/Arquivos

As tropas americanas que estão saindo da Síria ficarão “temporariamente” no Iraque antes de regressar aos Estados Unidos, informou nesta terça-feira o secretário de Defesa, Mark Esper.

Em entrevista à CNN, Esper disse que os efetivos estão abandonando a zona por etapas, e já se deslocaram da “zona imediata de ataque” para um corredor a nordeste que conduz a uma saída do país.

“Então teremos outra fase para a retirada de todas as forças. Serão posicionadas temporariamente no Iraque antes de regressarem para casa. Eles voltarão para casa”.

Dezenas de veículos blindados chegaram na segunda-feira a uma base americana na região de Mossul, no curdistão iraquiano.

Consultado sobre as declarações do presidente americano, Donald Trump, que na véspera informou a mobilização de um pequeno número de soldados para proteger campos petrolíferos na Síria, o chefe do Pentágono disse que isto ainda está em discussão.

“O presidente ainda não aprovou isto”.

“Em relação à mobilização, meu objetivo é manter as opções abertas. Na realidade, as opções do presidente estão abertas para o caso de mudança nos acontecimentos na Síria ou em outras partes, para que tenhamos flexibilidade…’.

Esper defendeu a decisão de Trump de retirar as tropas da região ocupada pelas forças curdas, aliados fundamentais dos EUA na luta contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) na Síria.

Diante da ofensiva turca no nordeste da Síria, os curdos foram obrigados a abandonar as cidades sírias sob seu controle.

Esper destacou que Washington rejeita a invasão do norte da Síria por parte da Turquia, mas afirmou que os Estados Unidos não enfrentarão um de seus aliados na Otan, muito menos “por uma fronteira que nunca prometemos defender”.

Os Estados Unidos têm hoje 5.200 homens no Iraque, como parte da coalizão internacional que lidera contra o Estado Islâmico.