Política

Trocas são ‘naturais’, diz ministro, sobre saída de general Santa Rosa

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, disse nesta terça-feira, 5, que o pedido de demissão de sua equipe feito pelo general da reserva Maynard Santa Rosa não foi motivado por um “dossiê” ou outro tipo de conflito. Segundo o ministro, trocas são “naturais”. “Mantive todos na equipe ao assumir. Natural que ajustes ocorram”, afirmou.

Oliveira disse que o substituto não foi escolhido.

Ele desconversou sobre se escolherá um civil ou militar. “Temos bons e maus profissionais tanto no campo civil como no militar”, comentou. A ideia é buscar um nome de “consenso”, afirmou.

“O presidente (Jair Bolsonaro) procura apaziguar as coisas, levar de forma muito amena”, declarou o ministro.

O general da reserva Santa Rosa pediu demissão na quarta-feira, 4, do comando da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), órgão subordinado a Jorge Oliveira.

Ele era o último secretário nomeado pelo ex-ministro da pasta Gustavo Bebianno.

Segundo apurou o jornal O Estado de S. Paulo, a saída do secretário foi motivada por descontentamentos na relação com o atual ministro. Nas palavras de auxiliares, Oliveira deixou Santa Rosa na “geladeira”, sinalizando que não o queria mais no cargo.