Economia

Tribunal dos EUA confirma condenação contra Monsanto sobre efeitos do glifosato

Tribunal dos EUA confirma condenação contra Monsanto sobre efeitos do glifosato

(Arquivo) O herbicida Roundup, que é alvo de milhares de ações judiciais nos EUA, em uma loja de Los Angeles, Califórnia, em 1º de setembro de 2019 - AFP/Arquivos

Uma corte de apelações da Califórnia confirmou nesta sexta-feira (14) a condenação da Monsanto, do grupo alemão Bayer, no processo iniciado por um aposentado com câncer que atribui a doença ao uso do herbicida Roundup.



O tribunal de San Francisco se recusou a revisar o caso de Edwin Hardeman, conforme solicitado pela Bayer, e manteve a sentença que determina que o grupo pague 25 milhões de dólares em danos e juros ao homem.

Hardeman, que foi diagnosticado com linfoma não-Hodgkins em 2015, afirma que o uso regular do herbicida a base de glifosato causou a doença.

Os juízes “mantiveram a sentença do tribunal distrital em favor de Edwin Hardeman em sua ação alegando que o pesticida Roundup da Monsanto causou seu linfoma”, diz a decisão, que lembra que “desde 2015, milhares de vítimas de câncer levaram a Monsanto à justiça tanto estadual quanto federal”.

A decisão desta sexta observa que o tribunal distrital negou corretamente o recurso da Monsanto “já que as evidências mostraram que o risco carcinogênico do glifosato era conhecido no momento da exposição de Hardeman” ao produto.



Em um primeiro recurso em julho de 2019, a indenização para o homem afetado foi revisada para baixo. Uma condenação inicial em março de 2019 concedeu a ele 80 milhões de dólares, quantia que foi reduzida para 25 milhões, sendo 5 milhões como indenização e 20 milhões em danos punitivos.

Edwin Hardeman foi um dos primeiros a processar a Monsanto, apontando para o herbicida que usou por 25 anos em sua propriedade como cancerígeno e acusando o grupo Monsanto de enganar os usuários ao alegar que o glifosato era inofensivo.

A Monsanto sempre argumentou que nenhum estudo indicou a periculosidade do glifosato e do Roundup, que chegaram ao mercado na década de 1970. O grupo Bayer comprou a Monsanto em 2018 por 63 bilhões de dólares.

O grupo afirmou que ficou “decepcionado” com a decisão desta sexta e disse que seguirá considerando “todas as opções legais, incluindo levar o caso à Suprema Corte”.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?