Ciência

Três doses da vacina Pfizer/BioNTech neutralizam Ômicron, aponta teste das farmacêuticas

Crédito: REUTERS/Dado Ruvic

Logo da Pfizer/BioNTech (Crédito: REUTERS/Dado Ruvic)

Por Ludwig Burger

(Reuters) – A BioNTech e a Pfizer disseram nesta quarta-feira que uma série de três doses de sua vacina contra a Covid-19 foi capaz de neutralizar a nova variante Ômicron do coronavírus em um teste laboratorial, e acrescentaram que, se necessário, podem entregar uma vacina específica para a Ômicron em março de 2022.



Na primeira declaração oficial das fabricantes de vacinas sobre a provável eficácia de seu imunizante contra a Ômicron, a BioNTech e a Pfizer disseram que duas doses de vacina resultaram em anticorpos neutralizantes significativamente mais baixos, mas que uma terceira dose de sua vacina aumentou os anticorpos neutralizantes em um fator de 25.

+ Premiê britânico enfrenta reação negativa a vídeo de festa durante lockdown

O sangue coletado de pessoas que receberam a terceira dose de reforço há um mês neutralizou a variante Ômicron de forma quase tão eficaz quanto a neutralização gerada após duas doses da vacina em relação ao vírus original, identificado pela primeira vez na China.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


“Garantir que o maior número possível de pessoas estejam totalmente vacinadas com as duas primeiras séries de doses e uma de reforço continua sendo o melhor curso de ação para prevenir a disseminação da Covid-19”, disse o presidente-executivo da Pfizer, Albert Bourla, em comunicado.

Embora a necessidade permaneça incerta, empresas disseram que continuarão seus esforços para levar ao mercado uma vacina contra Covid-19 específica para a Ômicron, iniciados quando a nova linhagem foi detectada pela primeira vez, em 25 de novembro, gerando preocupação global entre cientistas.


As descobertas estão amplamente em linha com um estudo preliminar divulgado por pesquisadores do Africa Health Research Institute na África do Sul nesta terça-feira, dizendo que a Ômicron pode contornar parcialmente a proteção das duas doses da vacina da Pfizer/BioNTech, e sugerindo que uma terceira dose pode ajudar a evitar a infecção.

A grande maioria das estruturas superficiais na proteína spike da Ômicron direcionada pelas células T, que normalmente surgem após a vacinação, não são afetadas pelas mutações da Ômicron, disseram.

“As empresas acreditam que os indivíduos vacinados ainda podem estar protegidos contra as formas graves da doença”, acrescentaram.

As células T são o segundo pilar de uma resposta imune, ao lado dos anticorpos, e acredita-se que previnam doenças graves ao atacar as células humanas infectadas.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHB70OV-BASEIMAGE



Tópicos

África do Sul África do Sul nova variante Namíbia Lesoto Zimbábue Botsuana Eswatini brasileiro testa positivo áfrica do sul C MBIO cepa omicron coronavírus CORONAVÍRUS NOVA VARIANTE covid covid eua covid europa covid no mundo Covid-19 Dimas Covas doses pfizer Doses Pfizer 2022 eficácia pfizer europa se fecha variante áfrica do sul imunizante Instituto Butantan ministério da economia nova cepa variante ômicron mutações nova variante nova cepa impacto economia brasileira nova cepa omicron nova variante 2021 Nova variante África do Sul Nova fronteiras nova variante áfrica do sul tem vacina? Nova variante covid África do Sul nova variante do coronavírus Nova Variante EUA lockdown Fauci nova variante EUA restrições novo coronavírus novo virus omicron o que é spike? o que se sabe omicrom omicron omicron alfabeto grego Ômicron ameaça ômicron casos Brasil Ômicron contágio omicron covid ômicron Estados Unidos Anthony Fauci Ômicron fronteiras Ômicron mutações Ômicron nova variante omicron o que é? ômicron OMS ameaça mundial Ômicron onde surgiu Ômicron países já atingidos Ômicron poder de infecção ômicron reino unido omicron significado grego omicron sintomas Ômicron voos países africanos Ômicronimpacto atividade econômica omnicron OMS onicron Organização Mundial da Saúde (OMS) para o combate à Covid-19 David Nabarro pandemia Pfizer pfizer omicron presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen variante áfrica do sul programas auxílio nova cepa proteína spike Quantas doses o governo comprou da Pfizer? quinta onda quinta onda Covid sintomas da nova variante omicron spike três doses pfizer vacina vacina omicron vacina Pfizer variante áfrica do sul variante áfrica do sul ações bola variante áfrica do sul contágio variante áfrica do sul defesa variante África do Sul disseminação variante áfrica do sul eficácia vacinas variante África do Sul Europa variante África do Sul fronteiras variante áfrica do sul impacto bolsas variante África do Sul imunizantes variante áfrica do sul países variante África do Sul países atingidos variante África do Sul pesquisa variante áfrica do sul presença variante áfrica do sul vacinas variante B.1.1.529 África do Sul muitas mutações Variante delta 2021 Variante delta Auckland variante delta austrália variante delta brasil Variante delta como testar Variante delta eficácia variante delta mais letal variante delta Nova Zelãndia variante delta países Variante delta rio variante delta Sao Paulo variante delta sintomas Variante delta vacinas variante delta volta variante omicron variante omicron mutação genética variante omicron sintomas variante omicron vacina vírus