Economia

Trégua entre EUA e China não evitará impacto na economia, adverte FMI

Trégua entre EUA e China não evitará impacto na economia, adverte FMI

A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, participa de entrevista coletiva em Washington - AFP

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, disse nesta quinta-feira (17) que a trégua comercial alcançada entre os Estados Unidos e a China é uma boa notícia, mas que não apagará o impacto negativo na economia global.

“É realmente uma boa notícia que Estados Unidos e China estejam conversando”, afirmou Georgieva em entrevista coletiva durante a reunião anual da entidade.

O Fundo estima que as tensões comerciais e suas repercussões secundárias, como o congelamento de investimentos ou distúrbios nas cadeias de suprimentos internacionais, cortarão cerca de 700 bilhões de dólares do PIB mundial até 2020, equivalente a 0,8%.

“O que precisamos alcançar não é apenas uma trégua. Precisamos de uma paz”, completou Georgieva.

Na semana passada, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou um acordo parcial “substancial” para diminuir as tensões comerciais com a China, mas os detalhes específicos desse acordo ainda são desconhecidos.