Política

‘Todo dia peço inteligência e coragem para bem decidir’, afirma Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer, em cerimônia no Palácio do Planalto, que “nunca sonhou” em chegar ao cargo que agora ocupa, mas que pede “inteligência e coragem” todos os dias para tomar decisões ao lado dos ministros. Também mencionou que o governo precisa tomar decisões que “muitas vezes contrariam interesses”, mas a avaliação é que está no caminho certo.

“Nunca sonhei chegar a este posto que no momento ocupo, mas todo dia peço que nos dê inteligência e coragem para bem decidir ao lado dos meus ministros”, disse Bolsonaro. O presidente participou, pela manhã, de cerimônia de cumprimentos e entrega de medalhas a militares.

O presidente citou nominalmente o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, considerado um de seus principais conselheiros. Ele disse que Heleno dá ao governo “muita segurança na tomada de decisões, que são difíceis e muitas vezes contrariam interesses”.

Em seu discurso, Bolsonaro mencionou pesquisa da XP Investimentos, divulgada nesta sexta-feira, 5, na qual a Presidência da República aparece em quarto lugar entre as instituições mais confiáveis, com 45% no nível de confiança. As Forças Armadas, por sua vez, aparecem em primeiro lugar, com 66% de nível de confiança.

Para Bolsonaro, a posição da Presidência no ranking, em quarto lugar, indica que o governo está no bom caminho. “É sinal de que estamos no caminho certo. O povo é que tem que dizer onde iremos, e não o contrário”, declarou.

Ele também elogiou as Forças Armadas e disse ser “uma honra” estar diante de representantes da Marinha, Exército e Aeronáutica, citando que são “instituições que têm compromisso com o povo, democracia e liberdade”. “As pesquisas demonstram o trabalho de cada um dos senhores e os desafios que se apresentam”, discursou.

Em tom otimista, Bolsonaro afirmou que confia no futuro do País. “Confiamos no Brasil. Temos compromisso de colocar nossa pátria em lugar de destaque e temos tudo para ser uma grande nação.”

Ele disse, ainda, que os jovens oficiais generais “são esperança para nosso Brasil”. “Militar não tem tempo, hora ou missão, estão sempre prontos para bem servir a sua pátria”, finalizou.