Política

TJ do Rio arquiva denúncia do MP contra Flávio Bolsonaro em caso das “rachadinhas”

Crédito: REUTERS / Adriano Machado

Senador Flávio Bolsonaro (Crédito: REUTERS / Adriano Machado)



RIO DE JANEIRO (Reuters) – O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro confirmou nesta segunda-feira o arquivamento da denúncia do Ministério Público fluminense contra o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) no caso sobre o suposto esquema de desvio de recursos conhecido como “rachadinha” na época em que era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj).

O pedido de anulação da acusação criminal contra o filho primogênito do presidente Jair Bolsonaro foi feito pelo MP sob a alegação de que o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) haviam anulado provas.

O MP havia usado como base da acusação criminal contra Flávio Bolsonaro relatórios do Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que mostravam movimentações atípicas do então deputado, assessores e pessoas próximas. Os relatórios foram posteriormente anulados pela Justiça.

STJ julga processo por divulgação dos gastos de Bolsonaro do cartão corporativo



“O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro rejeitou a denúncia no processo movido contra o senador Flávio Bolsonaro, seu ex-assessor Fabrício Queiroz e outras 15 pessoas pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro, organização criminosa e apropriação indébita no chamado ‘caso das rachadinhas’”, disse o TJ , em comunicado.

De acordo com a desembargadora Maria Augusta Vaz Monteiro de Figueiredo, a denúncia foi oferecida “por quem tinha atribuição para oferecer, descreveu fatos, em tese típicos, e se escorou em elementos de informação que posteriormente foram reconhecidos que foram obtidos de forma ilícita pelo STJ.” Com isso, segundo ela, desapareceram os elementos de informação que justificaram a apresentação daquela peça acusatória.

A advogada do senador, Luciana Pires, comemorou a decisão. “O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro entendeu por rejeitar a denúncia envolvendo o senador Flávio Bolsonaro. O STJ já havia anulado todas as provas. A defesa entende que o caso está enterrado e caso haja quaisquer desdobramentos serão tomadas as medidas judiciais cabíveis”, disse ela.


O MP não descarta a possibilidade de retomar as investigações contra o senador desde o início.

 

(Por Rodrigo Viga Gaier)

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI4F108-BASEIMAGE