Edição nº 1147 18.11 Ver ediçõs anteriores

TIM vai a campo

Em tempos de concorrência acirrada no mercado de telefonia, a operadora TIM vai intensificar sua aposta em negócios fora dos grandes centros. Em parceria com a Nokia e fabricante de máquinas agrícolas Jacto, a empresa está distribuindo sinal 4G em propriedades rurais do Mato Grosso. A mais recente foi na megafazenda Água Quente, propriedade da Amaggi, uma das principais empresas agrícolas do Brasil com atuação nas áreas de produção agrícola, logística e operações, commodities e energia. O projeto-piloto, batizado de “Telemeclima”, vai conectar cerca de 700 equipamentos agrícolas, além de outros dispositivos que possam utilizar a rede 4G da TIM para melhorar a atuação na fazenda. “Queremos contribuir com a nossa expertise para facilitar a vida do produtor, aumentando sua produtividade”, diz Alexandre Dal Forno, diretor da TIM Brasil. “Nossa meta que é conectar cinco milhões de hectares com o 4G até o fim deste ano.”

(Nota publicada na Edição 1128 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Cheiro de bons negócios

Um estudo inédito da consultoria PwC, encomendada pela International Fragrance Association (Ifra), mostra que a indústria brasileira de fragrâncias movimenta € 222 milhões (cerca de R$ 1 bilhão) por ano, impulsionada pelo crescente consumo de produtos cosméticos e de perfumaria. Em todo o mundo, o setor gera receita de € 7,2 bilhões (algo próximo a […]

Aposta pernambucana

O primeiro outlet de Pernambuco, o Recife Outlet Premium, previsto para inaugurar em outubro de 2020, já está com 50% de seu espaço [...]

O profissional do futuro

Para garantir a empregabilidade, os profissionais do futuro devem combinar familiaridade com as inovações tecnológicas, habilidades comportamentais e capacidade analítica. Isso porque a transformação digital e os avanços da tecnologia em todas as áreas e indústrias têm aumentado a competitividade das empresas, a disputa por vagas de trabalho e a exigência do aprendizado contínuo. De […]

Quem tem medo do canabidiol?

A decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de empurrar para frente a decisão sobre a regulamentação do canabidiol para uso como medicamento está gerando revolta na comunidade médica. Para a engenheira química Neide Montesano, presidente da Associação Brasileira de Marcas Próprias, existe muito desconhecimento em torno da sustância, associando a molécula à maconha. […]

Da borracha às Máquinas

Uma das mais conhecidas empresas de borracha do país e líder mundial em reforma de pneus, a gaúcha Vipal vai apostar no mercado de [...]
Ver mais